remakes

Vale a pena ver de novo: filmes remakes

Uma onda de remakes vem ocorrendo em Hollywood nos últimos anos. Há muitos filmes que valem a pena de ver de novo, obras antigas e clássicas que talvez as novas gerações não conheceriam sem esse tipo de filme.O professor de cinema Fernando Salinas, que leciona no CCL, na Universidade Presbiteriana Mackenzie fala sobre o que são os remakes e qual a importância deles.

“Remake na realidade é um truque do sistema cultural de contar as mesmas histórias para as gerações que estão chegando. É uma forma de você levar as pessoas, sejam elas mais velhas ou mais novas, a relembrar aquilo que já viram, ou conhecer coisas novas, e repensar a sua própria existência. ”

Além de “reviver’ filmes bons para a juventude e trazerem lucro, os remakes também são estratégias essenciais para as produtoras se manterem no cenário atual. Diz o professor Salinas.

“Hoje estamos falando de uma indústria áudio-visual, que faz justamente isso, imagine uma empresa como a Netflix, a HBO ou a Fox, que não somente tem que produzir filmes, mas sim conteúdo para 24h, constantemente, é impossível sem 100% original, se pode ter traços de originalidade em cima do que já existe, procura se trazer elementos novos, de acordo com o contexto. ”

Salinas também lembra que os filmes utilizam geralmente a mesma estrutura, mesmo que não sejam remakes.

 “O que acontece na chamada indústria cultural, eles pensam em gerações. A cada geração eles repassam as mesmas histórias,  com remakes, em que claramente estão fazendo de novo uma mesma narrativa. Também pode-se contar a mesma história trocando o estilo de narrativa, ou estilo de personagens. Por exemplo, aquela típica história de uma personagem de uns 40 anos que volta a juventude. Ela já foi contada de várias formas, com um homem, ou a mãe trocando de luar com a filha, mas em suma é a mesma história. ”

Dentre esses filmes já refilmados podemos citar alguns que talvez você nem saiba que sejam remakes como:

The nute professor (O Professor Aloprado)

Você pode não imaginar, mas esse filme clássico da nossa geração, que saiu em 1996 é um remake. A primeira versão do filme é de 1963, e é dirigido e protagonizado pelo grande comediante Jerry Lewis.

 

Hairspray (Hairspray – em busca da fama)

O filme de 20007 é baseado em um musical da Broadway de mesmo nome, que estreou em 2002. O filme original que inspirou as duas produções é do cineasta John Waters, e foi lançado em 1988.

 

Charlie and the Chocolate Factory (A fantastica fabrica de chocolates)

O filme é uma adaptação do livro de 1964 de Roald Dahl. A primeira versão foi dirigida por Mel Stuart em 1971. Já essa segunda versão é de Tim Burton e foi lançada em 2005.

 

Carrie (Carrie – a estranha)

Já houveram três longas baseados no livro Carrie do famoso escritor Stephen King, a primeira em 1976 , de Brian de Palma, a segunda em 2002,de David Carson e a terceira em 2013 dirigida por Kimberly Peirce.

The Great Gatsby (O Grande Gatsby)

Essa obra de F. Scott Fitzgerald já foi adaptada para o cinema quatro vezes, começando por 1926 por Herbert Brenon. Depois mais um filme me 1949 dirigido por Elliott Nugent. Outra versão em 1974 sob a direção de Jack Clayton e a versão mais nova de 2013, estrelado por Leonardo DiCaprio e dirigido por Baz Luhrmann.

 

Para terminar deixo aqui uma frase de um amigo íntimo do professor Salinas, Sergio Martinez “As histórias básicas já foram contadas em três lugares, na bíblia, no teatro grego e por Shakespeare. Todo o resto são versões. ”

 

Vem decifrar o filme A Origem aqui

 

 

 

Beatriz Martins

Paulistana de nascimento e de coração. Nunca dispenso um cafézinho e uma conversa boa. Amante de livros, séries e música. Enfim, só mais uma pessoa tentando se encontrar nesse mundão.