Usando a moda a seu favor: Lady Di

A Princesa Diana é muito mais do que um rostinho bonito. Lady Di descia do pedestal e se aproximava dos plebeus, ela abraçava, tirava foto, dava a mão e conversava com as pessoas. Você com certeza já deve ter visto ou ouvido algo sobre a princesa que abraçava pacientes com HIV, crianças desnutridas e anda em terrenos minados.

Curiosidade: Diana foi a primeira mulher da história da realeza britânica a usar calças num evento noturno. E odiava as luvinhas que protegem as mulheres da realeza do contato bactericida dos apertos de mão com a plebe

Ao contrário de muitas outras princesas Di colocava sua felicidade pessoal em primeiro lugar e seus deveres ficavam em segundo plano. Suas roupas sempre foram um grande meio de expressão, através delas ela dizia muitas coisas. Sabiam que Diana buscou ajuda da Vogue inglesa para montar seus looks? Cores dramáticas, xadrezes, casacões e tailleurs com ombreiras, babados, drapeados, gola Renascimento foram elementos que marcaram os looks da princesa.

 

 

O vestido de casamento de Diana despertou uma grande curiosidade no mundo totó, ele era um grande mistério, ninguém sabia nada sobre a cor ou o modelo do vestido. Em um documentário o casal de estilistas David e Elizabeth Emanuel disse que foi um grande desafio manter segredo sobre o tão esperado vestido porque paparazzis tentavam invadir o ateliê e reviravam o lixo para descobrir elementos usados no vestido. O resultado foi um vestido digno de uma princesa de conto de fadas feito de tafetá de marfim, com bordados perfeitos e um véu de mais de 7 metros de comprimento.

 

Dizem que Diana sofreu uma grande transformação de estilo em 1985 quando usou o vestido Victor Edelstein num evento de Gala na Casa Branca. No mesmo evento em que Diana dançou com John Travolta.

 

Não é segredo que Diana teve alguns problemas em seu casamento e quanto mais ele afundava mais a princesa se incentivava a ser livre para usar o que queria. Com isso ela passou a apostar mais em looks skinny que a valorizassem mais, saias curtas que mostrasse suas longilíneas pernas.  Essa mudança não tinha nada a ver com seu título ou com a mídia, mas sim, com uma mulher se libertando e mostrando quem é de verdade.

Diana amava tons fortes de azul como kleine e royal. Não posso deixar de mencionar o belo vestido Jacques Azagury azul celeste usado na festa de celebração de seu aniversário de 36 anos.

Quem lembra do vestido preto nada básico que Lady Di usou na festa de abertura da Serpentine Gallery em 1994, no mesmo dia em que a entrevista onde Príncipe Charles admitiu sentir algo por Camilla Parker- Bowles foi ao ar. Diana apostou no look ousado e sexy e conseguiu (mais uma vez) ofuscar seu marido. Além disso, a família real só usa roupas pretas em funerais e Di mais uma vez quebrou as regras da realeza. O look icônico ficou conhecido como “Revenge Dress”.

 

Quando falamos em “poás” você provavelmente deve se lembrar de um dos looks de Diana, ela amava estampa de poás em diferentes cores e tamanhos e investia neles em eventos oficiais e ocasiões de celebração, como o nascimento de William. Essa tendência inspirou sua futura nora, Kate Middleton.

E essa gargantilha que Di resolveu usar como tiara? Maravilhosa né?

A princesa sabia exatamente como usar a moda como sua aliada. A verdadeira revolução de Diana foi “fazer-se notar não pelas roupas que usava, mas por que as usava”.

Caso você queira saber mais sobre essa mulher incrível eu gostaria de indicar dois documentários incríveis que contam a história dela, ambos estão no Netflix: The Story of Diana e Lady Di: Suas últimas Palavras.

Natália Croccia Lucchesi

Gosto de como a moda é pessoal, cada um tem e segue a sua! Amoooo gente que ousa e não tá nem aí pro que os outros pensam.