Universidade do Porto

Fundada em 1911, mas com ligações que remontam ao século XVIII, a U. Porto é, atualmente, considerada uma das universidades europeias mais conceituadas, com destaque na formação de profissionais em áreas relacionadas à Medicina, às Artes e, principalmente, às Ciências. A instituição investiu tanto na última categoria que cerca de um quarto dos artigos científicos do país partiu dos centros de Investigação e Desenvolvimento (I&D) da fundação.

14 faculdades formam a U. Porto, as quais foram divididas em três pólos e espalhadas pela cidade. Além delas, uma escola de pós-graduação (Escola de Gestão do Porto) e diversas unidades de investigação científica (atualmente, ultrapassam a marca de 70 unidades) foram criadas.

A universidade preza, acima de tudo, a disseminação da cultura. Isso pode ser visto através da publicação dos trabalhos realizados por seus estudantes dentro das mais variadas categorias (científica, acadêmica, pedagógica, artística) e de seus museus, que constituem um rico acervo histórico e cultural.

A U. Porto vê a si mesma como “uma universidade aberta ao mundo”. Ela coopera com mais de 500 universidades estrangeiras, dentre elas a UPM, por meio do Intercâmbio Fluxo Contínuo. Pelo campus, é possível encontrar estudantes, pesquisadores e professores de mais de 100 países diferentes.

Não é à toa que a U. Porto está entre as instituições de ensino superior mais procuradas e bem avaliadas da Europa; esse processo de internacionalização dentro de suas salas de aula são fundamentais para que ocorra uma boa convivência entre pessoas com costumes, linguagens e gestos diferentes. É a de saber que não existe uma cultura superior à outra. Todas se encontram em algum momento e se igualam.

A meta da universidade portuguesa para 2020 é a de entrar para as 100 melhores universidades do mundo. Com base nas críticas mais recentes, esse objetivo está mais próximo do que se pode imaginar.

Para mais informações, clique aqui.