Uma Experiência Incrível

Um jornalista, doutor e mestre em Comunicação e Semiótica, atuante em negócios do esporte, marketing, tecnologia, imagem, entretenimento e educação. O Prof. Dr. Anderson Gurgel da Universidade Presbiteriana Mackenzie, passou pela Redação Virtual e nos contou como foi vivenciar os Jogos Olímpicos Rio 2016 através dos olhos de quem trabalha com o esporte há bastante tempo.

Anderson Gurgel na cerimônia de abertura.
Anderson Gurgel na cerimônia de abertura.

A maioria das pessoas tiveram uma surpresa em relação as expectativas e a realização da Olimpíada. O que é compreensível na atual situação do Brasil, política e economicamente. Para o Prof. Gurgel foi mais ou menos como ele imaginava. “Venho acompanhando esse assunto desde 2007 com o Pan-Americano, então minha percepção é diferente. Eu acreditava que o evento tinha tudo para dar certo, porque a equipe que trabalha lá há anos é muito boa”. Acrescentou “O pessimismo era a contaminação de fora para dentro, então, o que aconteceu foi: um evento muito grande, em um país que vem se envolvendo com várias pressões externas e que nunca teve uma experiência desse porte, mesmo a Copa do Mundo 2014, é muito difícil comparar, os problemas que tivemos são bastante razoáveis, para primeira vez”.

Quando perguntamos para Anderson qual foi o momento mais emocionante para ele nas Olimpíadas a resposta foi direta. “É muito difícil dizer um momento”. Concordamos com ele. Com uma torcida fora do normal, recordes batidos, nomes finalmente sendo reconhecidos e despedidas de grandes atletas que deixarão saudades. Isso fez com que Rio 2016 ficasse marcado na história dos Jogos Olímpicos.

Momentos emocionantes

Deixamos o Prof. Gurgel contar alguns momentos vividos por ele na Rio 2016. Na hora vieram em sua mente as duas vitórias brasileiras. Da Rafaela Silva (Judô) e do Thiago Braz (Atletismo). “A da Rafaela Silva inclusive eu estava na arena da ginastica masculina, acompanhando a final por equipes. A torcida estava lá animada já com o Brasil, pois o resultado foi positivo, ficaram na 6ª posição. No meio disso veio a notícia que ela tinha ganhado. Para maioria das pessoas a felicidade era pelo fato da primeira medalha de ouro, tem esse lado claro, mas por eu já conhecer a história dela, saber tudo o que ela passou em Londres, pra mim foi uma felicidade dupla. A do Thiago Braz também foi emocionante, porque a principio as pessoas não conheciam a historia dele, o fato é que foi uma medalha muito surpreendente”.

 Arena Olímpica Rio 2016.
Arena Olímpica Rio 2016.

Outro momento muito emocionante para Anderson foi durante a cerimônia de abertura, no momento em que o Paulinho da Viola começou a cantar o hino nacional “foi muito legal, emocionante para quem estava lá assistindo de perto”. Gurgel afirma que a experiência foi incrível e ainda mostrou um lado interessante, falando sobre o evento mesmo seguindo um protocolo, que acaba despersonalizando o local, o Brasil conseguiu adaptar a cultura brasileira “Tiveram uns tons muitos claros de Brasil, Rio de Janeiro, o que eu acho muito saudável, a Olimpíada no Rio teve uma carinha de Brasil, e isso é positivo”.