Uma beleza sem crueldade animal

Você já parou para pensar nos componentes dos produtos de beleza que você usa? Você sabia que muitos compostos vêm de origem animal? Ou que antes do produto chegar as lojas ele é testado por diversas vezes em animais?

Todos os anos, 115 milhões de animais são usados em pesquisa em todo o mundo. Embora não existam dados oficiais – muitos países não mantêm registros –, a estimativa foi feita pela diretora de ciências da Coligação Europeia para o Fim das Experiências em Animais, Katy Taylor, com base em modelos matemáticos.

E segundo pesquisa do Ibope, encomendada pela HSI (Humane Society International), dois terços da população brasileira são contra testes em animais e defendem a criação de lei nacional que proíba, de uma vez por todas, esse tipo de prática, mas enquanto a justiça brasileira não toma uma atitude muitas marcas resolveram abolir o teste em animais em suas industrias. Priscila Augusto, estudante de jornalismo diz que “Ser cruelty-free (livre de crueldade animal) já é um grande passo […] e não há necessidade de usar qualquer tipo de ingrediente animal porque na natureza podemos encontrar coisas que dão o mesmo efeito”.

As empresas precisam assinar um termo afirmando que nem elas e nem os seus fornecedores utilizam testes em animais. As organizações Peta (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) e PEA (Projeto Esperança Animal) desenvolveram listas com as marcas brasileiras que recebem o selo cruelty free. Você pode encontrar essa lista aqui.

A Lola é uma dessas marcas que assinaram o termo. Ela vende produtos para cabelo e traz em todas as suas embalagens os selos cruelty free e vegan (sem derivados de animal). O salão de beleza Laces Hair também utiliza produtos próprios e contam com os dois selos. Mas não são só marcas de produtos de cabelo que contém esses selos. A simple organic e Face it são marcas veganas de maquiagem e Priscila afirma ser “ o melhor batom que já usei na minha vida”.

Fique atento ao fato de que a marca pode ter produtos orgânicos mais isso não quer dizer que eles são veganos ou cruelty free. Cris Dios dona do salão Laces, que estava presenta na palestra ‘Beleza sem crueldade’ do evento Glamour Beauty Festival, afirma “A beleza não está daqui para frente quando você se olha no espelho, mas também no rastro que ela deixa para trás”.

A crueldade animal não está só na beleza, mas em diversas áreas da nossa vida. Da alimentação até as roupas que vestimos e a Raphaela fez um post bem legal sobre veganismo na moda  também. Priscila diz que foi na hora de escolher produtos de beleza e roupas que ela encontrou dificuldades em ser vegana. “Nem sempre em uma farmácia você acha opções de protetor solar vegano, por exemplo. Mas é assim, é questão de pesquisar online que a gente acha. Nem sempre tem loja física, mas a verdade, querendo ou não, é que se temos a opção de comprar por um site, a gente nem pensa duas vezes”.

maquiagens da Kat Von D
maquiagens da simple organic
Máscara para o cabelo da Lola

Texto por: Karolline Alves