Touradas

Olho pela janela de casa e vejo que as touradas voltaram à moda. A diferença é que não há mais arquibancadas lotadas ou toureiros com chapéus estranhos. Vejo apenas uma horda de touros descendo a rua, sem rumo ou direção. Uma coisa é certa, no entanto: eles odeiam a cor vermelha.

Não importa se é o vermelho da bandeira, da camiseta ou do brinco. É vermelho? É demoníaco! É a ameaça fantasma pairando sobre nós. Não importa, os touros irão atacar todos relacionados a esta cor, ignorando até os toureiros, estes sim merecem a fúria desta turba. Até canetas vermelhas foram sacrificadas.

Eu faria de tudo para curar esse daltonismo cego que mata os touros lentamente. Pensei até em pegar uma aquarela e pintar o arco-íris lá fora. Quem sabe com um azul, um roxo ou um verde eles não se apaixonem? Daí eles param de odiar o vermelho e começam a cultivar o que realmente gostam… ou deixam de ser guiados pelos toureiros.

Foto: Guilherme Rossi