Quem tem medo do Zé Ninguém?

É na avenida paulista que eu vejo a cara do Brasil. Os prédios tão altos que parecem chuva em dia de granizo. A selva de pedra que dá alento aos miseráveis. Aliás, e os miseráveis? Desmaiados no meio da multidão e seus corpos caídos contornados como bueiros interditados. Já fazem parte da paisagem. É o […]