Sobre tornar-se Frida

Por: Hanna Oliveira Já não há amarras que possam me prender. O alçar do voo já se deu. Eu fui, eu vi, eu fiz. Eu finalmente sou na plenitude do que se possa ser. Se descobrir, redescobrir, descontruir… Experiência mãe para o clímax de se ver mulher, enxergar-se mulher. Ver-se apequenada. Aprisionada. Mas, enfim, desatar […]