Janela do viver

Um beija-flor pousou em minha janela esta manhã, Ele tinha penas marrons misturadas com algumas azuis, Cantava uma canção desconhecida, nunca escrita.   Estufava seu peito a cada nota colocada para fora, Parecia algo previamente ensaiado por tanto tempo, Mas soava com a maior naturalidade que poderia existir.   Tinha um tom alegre em sua […]