Manter, às vezes, é mudar

Quando criança existem expressões que são ouvidas frequentemente: “não toca nisso!”, “doce só depois do almoço” e “para senão vai se machucar.” Já eu, ouvia comumente: “Nós vamos nos mudar”.  Cresci com a mudança. Ou melhor, em meio a ela. Acostumei-me com a ideia de transitar de um lugar para outro. Na verdade, com a […]