Super Humanos

Atletas de 179 países chegam a Rio 2016 para os primeiros jogos da América do Sul. Embora o incentivo ao esporte paraolímpico tenha evoluído muito, especialmente nas modalidades coletivas, os atletas ainda enfrentam dificuldades pela falta de patrocínio. “A maior parte dos patrocinadores são empresas estatais, poucas empresas privadas investem, alegando muita burocracia”. Diz o atleta da seleção paraolímpica de natação e vice-presidente do Comitê Paraolímpico Brasileiro, Carlos Farremberg, o Carlão, 31 anos.

Carlos Farremberg no Jogos Paralímpicos
Carlos Farremberg
Competição de alto rendimento os atletas treinam e se preparam cada vez mais. É o que ressalta Alan que treina seis vezes por semana. Cinco dias são reservados a corrida de rua, onde treina desde outubro de 2014, junto com a equipe “Suando a camisa”. E um dia é reservado a remada, o treino acontece na represa billings, com a equipe Supirados.
Esses atletas encontraram no esporte um modo de ultrapassar as dificuldades impostas por fatores externos. A vitória e a quebra de paradigmas fazem com que esses atletas queiram ir além. Bater um recorde mundial, ganhar medalhas e conseguir patrocinadores são itens essenciais para a motivação deles. A certeza de que ainda há muito a se fazer pelo esporte. “Eu não estava competindo com ninguém, estava competindo comigo mesmo, ganhar dos outros era consequência, nunca gostei da rivalidade”. Destaca Alan Mazzoleni, 28 anos, paratleta de paddle board (esporte aquático, que combina remada e prancha, aliados à velocidade por longa distância).
O fato de os Jogos Paralímpicos acontecerem em solo brasileiro, tem motivado os atletas a superar as excelentes atuações das últimas competições. “Tivemos o melhor desempenho da história nos jogos Parapan-Americanos de Toronto. Queremos ser vistos como atletas e, não, coitadinhos que praticam esportes”, finaliza Carlão. Vale lembrar que existem duas maneiras de entrar nas competições paralímpicas: por deficiência congênita (adquirida no nascimento) e aquela adquirida na fase adulta.
M
A
Texto escrito por: Amanda Rinaldi, Gabriel Tampelini, Jullia Guedes, Thiago Dalle.