escrita

Uma leitura escrita de Stéfane Franco

Nascida no interior de São Paulo, Morungaba, Stéfane Franco tem 20 anos e está indo para o quinto semestre de Publicidade. Até chegar no curso que estuda atualmente, a mackenzista já passou por diversas áreas. Franco anteriormente havia pensado em cursar Design Gráfico, Letras ou Jornalismo. Mas foi em Publicidade que ela se encontrou. “Não, não me arrependo de seguir essa profissão. Eu até descobri que gosoto disso. Em PP eu posso fazer muitas coisas.”

Mesmo com os seus estudos voltados em publicidade, seu amor pelas palavras e textos não acabou. Só se fortaleceu. “Eu gosto muito de ler e escrever. Hoje em dia eu não tenho um gênero favorito, mas até uns anos atras eu tinha. Depois que eu entrei na faculddae eu fiquei mais eclética.” Ela ainda diz que um dos seus maiores desejos é publicar um livro. A estudante até já sabe o tema dele. “Publicar um livro.  A história que eu pensei é sobre uma máfia italiana feminina, que não é algo comum. Eu também já pensei como que seria o enredo.”

Enquanto esse dia não chega, Franco não fica para trás. Como uma boa amante da leitura e da escrita, ela já se arriscou em algumas produções pessoais.  Em meio há tantos rascunhos, Stéfane já produziu de 6 a 7 livros, todos fanfics da saga Harry Potter. “Na época de Harry Potter e quando eu era muito mais fã, eu reescrevi todos os livros. Tem uns 6 ou 7 livros. Eu reescrevi total, mudei totalmente a história , tirei personagens, acrescentei personagens.”

Para terminar a entrevista, perguntamos para a estudante uma frase que lhe define. Ela não satisfeita com uma, respondeu duas. Uma ela se identifica e a outra ela gosta muito.  “Um sorriso no rosto, vale mais que mil palavras.” É assim que Stéfane leva a sua vida, sorrir independente do que aconteça. A segunda é uma frase de ninguem mais, ninguem menos que Leonardo da Vici. “A arte diz o indizível, exprime o inexprimível e traduz o intraduzível.” Para Stéfane, arte é atemporal. Arte é vida.

10 Dicas para se fazer uma boa Fanfic