romance

Preparem os lencinhos – Resenha ” A Cinco Passos de Você”

Preparem os lencinhos, porque a resenha de hoje é sobre mais um daqueles romances clichês adolescentes que acabam com nosso emocional.

Em “A Cinco Passos de Você”, é narrada a história de amor impossível entre dois jovens portadores de uma patologia que os impede de manter contato físico entre si. Will Newman (Cole Sprouse) e Stella Grant (Haley Lu Richardson) sofrem de fibrose cística.  Doença terminal que, de algum modo, os conecta e acaba sendo também o principal motivo de se conhecerem.

Stella nos é apresentada como uma adolescente normal. Apesar das dificuldades em se conviver com a doença, procura sempre manter as esperanças e possui grande engajamento nas redes sociais. A personagem passa a maior parte do seu tempo no hospital e, por meio de seu canal no Youtube, compartilha com todos sua rotina de tratamentos e medicações. Will, seu par na trama, é paciente do mesmo hospital. Ele é o típico ‘bad boy’ dos romances adolescentes, que tenta ao máximo esconder seu lado sensível. Ambos se apaixonam.  E, apesar dos riscos e circunstâncias de manterem esse contato, insistem no amor e acabam tendo de enfrentar barreiras que vão além da sua própria segurança. O roteiro é uma adaptação do livro de mesmo nome, lançado no início deste ano.

Stella grava vídeos para o seu canal falando sobre fibrose, mesmo dentro do hospital. 

A fibrose cística é uma doença sem cura que acomete mais de 70 mil pessoas em todo o mundo. Ela atinge principalmente os pulmões, fazendo com que seus pacientes produzam muco em excesso.  O muco se acumula e gera dificuldades na respiração, tosse e problemas pulmonares. Pessoas que têm a mesma doença precisam manter distância por conta do risco de se contaminarem, haja vista que uma piora neste quadro pode resultar em infecções e, em casos mais graves, morte.

Sob a direção de Justin Baldoni, em seu primeiro filme, o longa é bem semelhante ao romance de Augustus e Hazel.  Uma paixão jovem intensa com um final trágico.  Embora o próprio diretor já tenha dito que não considera seu filme um novo “A Culpa é das Estrelas”. É mais do mesmo? Sim! A gente continua amando? Sim!

O drama, porém, tem um diferencial. Ambos os personagens, por serem portadores de fibrose cística, não estão permitidos a se tocar e precisam manter ao menos 6 passos de distância um do outro (regra que, mais tarde, é quebrada pelos personagens e dá nome ao filme). Convenhamos que é um grande desafio retratar um romance adolescente de forma profunda sem sequer um beijo em cena. Ainda assim, o filme consegue cumprir esse papel e nos mostra que é possível existir conexão sem toque. Isso, em boa parte, é também devido à excelente atuação de Haley e Cole.

Will passa a maior parte de seu tempo no hospital desenhando, até conhecer Stella.

No longa, Stella tem um melhor amigo, Poe (Moises Arias), que também é portador da doença e assumidamente homossexual. O tempo todo o romance tenta trazer suas cenas ao mais próximo possível da realidade. Sejam as interações entre os personagens pela internet, os problemas familiares, a escolha de gênero e até mesmo a própria rotina dentro do hospital.

O filme inteiro é produzido a fim de comover quem está assistindo. Tanto o enredo trágico e infeliz quanto a trilha sonora melancólica. Os diálogos profundos e, por vezes, caricatos, são pensados com uma única finalidade: derreter nossos corações. Para quem vai ao cinema com a intenção de chorar, certamente alcançará esse objetivo assistindo o drama. Se você gosta desse estilo de filme, “A Cinco Passos de Você” é mais um para se emocionar.

Texto: Patrícia Vilas Boas

Dá uma olhada nessa outra resenha incrível do livro “As Esganadas” do  Jô Soares.