Culturas

Projeto Culturas e Cidades

O que você mudaria, arquitetonicamente falando, em São Paulo? Fui conhecer o workshop “Culturas da Cidade e Corpo do Cotidiano”, que foi apresentado neste último sábado (13/08) na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Mackenzie.

Havia quatro grupos de alunos de graduação, como Haniel Israel (8º semestre da FAU) e Hugo Rossini (10º semestre da FAU), orientados por alunos de pós-graduação. Eles fizeram projetos de melhoria nos bairros da Barra Funda, Santa Cecília e Campos Elíseos.

Maquete
Na sala de apresentação, havia uma maquete com os bairros abordados

Haniel me contou: “A proposta do projeto é muito legal porque você sai um pouco dessa coisa “quadrada” de só ficar dentro da faculdade. É uma experiência que você tem fora, ajuda a gente ver outras questões que não são abordadas dentro da sala de aula. É legal você estar com outras pessoas. Aqui tem pessoas da pós-graduação, doutorado e mestrado. Acho importante essa troca de experiência”.

Para começar, os grupos fizeram derivas.  “Deriva é uma ferramenta de reconhecimento da cidade, que é caminhar pelas ruas e observar as formas como as pessoas vivem a cidade, como se apropriam dos espaços públicos. E fazendo descobertas que não estão nos mapas oficiais, porque pega a dimensão de cotidiano”, explica Volia Kato, socióloga e professora da FAU Mackenzie.

Volia
“O que é o mundo e o que ações podemos fazer nele?” Volia Kato

O grafite seria um exemplo dessa “apropriação do espaço”. É também cultura, evidenciando o nome do projeto.

O workshop teve a duração de uma semana. Do dia 9 ao 12, os alunos fizeram as derivas nos bairros. No último dia, apresentaram propostas no prédio 9 do Mackenzie. O objetivo foi discutir possibilidades de melhorias em São Paulo.

Lizete Rubano, arquiteta e professora do projeto, enxerga uma dimensão maior (e até poética) para o projeto: “Acho que nós temos uma atitude na universidade muito passiva. Deveríamos atuar mais. Nós temos esse papel de sugerir, como corpo intelectual pensante, coisas para a cidade […] São Paulo é o centro do grande capital do Brasil, dos grandes negócios. A gente tem que afrontar isso, no sentido de dizer: “Olha, este também é o espaço da vida””.

Lizete
Lizete Rubano

Se eu pudesse mudar algo, certamente encheria SP de árvores. E aí, o que você mudaria? (:

Texto/Fotos de Fernanda Campos.