Mauricio

Portfólio Mauricio Campos – Fotografias e Campanhas

Ele não é fã de tirar selfies, mas gosta muito de expressar seu lado artístico através de fotografias. Provando que é um artista bem versátil, ele também ama escrever e fazer peças de campanhas. Mas quem é ele? É o aluno Mauricio Campos Scorza! Com 22 anos, ele está no 6º semestre de Publicidade e Propaganda e nunca para de expandir seu incrível portfólio.  Confira a seguir as suas respostas surpreendentes acompanhadas de artes de sua autoria:

Para você, o que é arte?

“Arte é a forma que o ser humano encontrou para se transcender. É tornar absoluto, real, tangível, o que há somente dentro do artista que a cria; é materializar o que é subjetivo, dar significado ao inefável, dizer o indizível. É paixão que transborda em música, palavras, tintas ou a matéria-prima que estiver ali, exposta. O artista permite que o mundo olhe em seu âmago e,consequentemente, deixa um pedaço de si pelo mundo, na forma que tiver de ser. Arte é tudo aquilo que você acredita ser arte. A subjetividade desse conceito é, por si só, magnífica.”

O que te inspira?

“Primeiramente, o comportamento humano e as boas histórias. Mas tudo me inspira. Pode parecer estranho, mas acho tudo fascinante. Sou curioso, faminto por conhecimento, por histórias sobre tudo e todos. Acredito que até mesmo o mundano possui seu fascínio. Então, minha inspiração vem da tentativa incessante em olhar o mundo de forma diferente, descobrindo coisas óbvias, mas nem sempre aparentes.”

Quais são seus hobbies?

“Em relação aos meus hobbies, sou bastante ordinário: aprecio sempre um bom livro, uma boa série e um bom filme. Pipoca, Netflix e refrigerante fazem parte dos meus rituais de fim de semana. Também escrevo roteiros, contos, poesias, frases e qualquer devaneio que passe pela minha cabeça e pelo qual valha a pena manchar um papel ou desbloquear a tela do meu celular. Gosto de escrever sobre rotinas, as singularidades se escondem em um mar de banalidades – que passam despercebidas pelos olhos daqueles que insistem em ver exatamente a mesma coisa do dia anterior. Reconheço que mesmo histórias clichês podem ser contadas de uma forma diferente, se narradas de um ponto de vista inusitado. Sempre que posso, pratico arquearia ou tento cozinhar alguma coisa diferente – mas nunca os dois juntos. Por fim, aprecio conversas metafisicas em mesas de bares sempre que posso.”

O que levou você a começar a fazer arte?

“Desde pequeno, sempre gostei de imaginar histórias, inventar personagens e criar filmes que não existem. Comecei realmente a ler livros somente aos 17 anos, mas aprecio uma boa narrativa desde sempre. Quem me incentivou a escrever – e eventualmente colocar essas criações no papel – foi a minha namorada. Me apaixonei por seus textos. Desde então comecei a ter coragem para escrever uma ou outra coisa. A melhor parte da literatura é que ela é uma arte que só depende de você, de algo para pôr as palavras em alguma superfície e a tal superfície. O esforço é puramente intelectual. É desafiador. E eu adoro desafios.”

Você participa (ou já participou) de algum projeto e/ou Agência/Empresa Júnior do Mackenzie?

“Nunca passei nas provas da agência Júnior. Sou uma negação em provas ou testes de qualquer tipo. Participei de um projeto na Mackenzie: o Set Curtas, o primeiro festival de curta-metragem universitário da Mackenzie, que não foi tão bem divulgado, minha culpa – fui organizador e idealizador. Talvez terá a segunda edição do festival em 2017, mas não prometo nada.”

Tem algum recado para os mackenzistas, relacionado à arte?

“A arte revela as paixões da alma. Aqueles que não apreciam nenhum tipo de arte e não percebem sua importância não são realmente livres. O pensamento crítico, altamente influenciado pelas artes, é essencial para o desenvolvimento e a evolução de uma pessoa e da sociedade na qual ela vive. É certeza que alguma expressão artística já lhe desperte algum interesse, você só precisa se aprofundar. Assim, descobrirá um mundo novo, só seu; pois, ao absorver as paixões dos artistas que lhe tocam, descobrirá a sua própria.”

Veja mais produções de Mauricio pelo Behance! 😉