Portfólio Julia Sipereck Valadão – Fotografia

Demonstrando com suas lentes, Julia Sipereck Valadão, 22, formada em Design no Mackenzie, nos apresenta hoje suas incríveis fotos! A seguir, um pouco de sua arte e uma pequena entrevista para a conhecermos melhor!

Você participou de algum projeto ou Empresa Júnior do Mackenzie?

“Apenas projetos acadêmicos, que eram propostos semestralmente.”

 

Para você, o que é arte?

“Essa é uma pergunta bastante complicada, pois é difícil definir arte em algo absoluto, se é que isso é possível. Mas como uma opinião pessoal, arte é o que instiga, o que desperta a curiosidade e te faz parar alguns minutos para apreciar, o que em meio ao caos que vivemos nos dias de hoje é muito difícil.”

O que te inspira?

“Procuro tirar inspiração de tudo a minha volta, mesmo que sejam pequenas coisas como uma música, revista ou imagem que vi durante o dia. Além disso, procurar referências e conhecer trabalhos de profissionais da área costuma ser um dos primeiros passos antes de criar algo.”

Quais são seus hobbies?

“Gosto muito de viajar, ouvir música, quando estou com bastante tempo livre gosto de desenhar e fotografar com filme (fotografia analógica).”

E o que levou você começar a fazer arte?

“Eu percebia alguns ambientes ao meu redor diferente do comum, enxergava em uma parede uma possibilidade de fundo, em uma plantinha uma composição e em uma arquitetura linhas paralelas, sendo assim comecei a experimentar através da fotografia mostrar essa visão e disso comecei a ir para objetivos mais complexos, como a que fizemos no projeto “Inspiratininga” que procura dar visibilidade aos moradores do Jardim Piratininga, ou mesmo o “Vagante” que tinha o objetivo de alertar a sociedade sobre o individualismo e solidão que estamos inseridos.”

O que é design para você? E como escolheu esse curso?

“Design é a ferramenta que me auxilia a entender desafios complexos de maneira simples, através de metodologias, colocando o ser humano em primeiro lugar e imergir em diversas realidades. Escolhi o curso primeiramente porque despertei o interesse em um curso de comunicação visual que fiz, lá tive algumas aulas de desenho, softwares, mercado etc, me identifiquei bastante e resolvi escolher o Design. Mais tarde descobri que o Design vai muito além de projeto, arte e comunicação visual, mas também uma forma de enfrentar diversos desafios de maneira assertiva e criativa.”

Você expressa sua arte na sua vida profissional?

“Sim, o máximo que consigo, pois não é fácil. A rotina dos trabalhos comerciais levam a não treinar a criatividade e tornam os trabalhos uma “produção em massa”, mas sempre que possível, procuro representar meu olhar e deixar clara minha identidade nos meus trabalhos fotográficos.”

Tem algum recado para os mackenzistas, relacionados a arte?

“Que procurem se identificar com algum estilo, e praticar muito para tornarem seu trabalho algo autêntico. Hoje em dia há muito do mesmo e cada vez mais temos que se esforçar mais para se destacar, sendo assim, procurem não seguir modismos ou estilos que se mostram efêmeros, faça algo que expresse sua opinião e visão de mundo.”

 

O que sente quando fotografa?

“Sinto que estou exercendo algo que vai contar história um dia, que as pessoas vão olhar para as mesmas fotos e falarem “olha como eu era jovem, e esse lugar está muito diferente.” Ou mesmo, “nossa! Nunca tinha percebido esse local por esse ângulo.” Isso é o que mais me incentiva a fotografar, mostrar as pessoas o que sempre esteve lá mas elas só viam, não enxergavam.”

Você gosta de tirar fotos de quê?

“Sempre gostei muito de fotografar os meus animais e coisas da natureza, mas ultimamente estou trabalhando muito com fotografia de família, o que me faz querer cada vez mais contar histórias através dos registros fotográficos.”

E por último, você gostaria de falar mais algo sobre sua arte?

“Além do que já disse sobre, acredito que a arte é uma das maneiras mais legítimas do ser humano se expressar, sendo por música, pintura, fotografia, caligrafia, e outros infinitos meios, todos nós temos nossas opiniões, visões de mundo e algo que gostaríamos de falar a alguém, usufruam desses meios para isso, não é sempre necessário que a expressão venha da fala ou das palavras.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vejam também: 12 vezes dono da Europa

Thiago Kenji Nakano
Bom, sou uma pessoa sonhadora, que vê todos os lados para entender as pessoas, apaixonado por desenhar e por arquitetura e segue a frase “sorria para a vida, pois um dia ela sorrirá de volta."