Stylist resgata amor próprio

A consultoria de imagem pode ser uma experiência de profundo auto-conhecimento.

Você está cansada essa manhã. Não tomou café ainda e está encarando seu guarda-roupa há um tempão à procura de algo decente para vestir, mas não gosta de nada. Queria ter mais tempo e dinheiro para comprar roupas, mas mesmo quando tem depois de um tempo sente como se estivesse sem roupa de novo. No fim dessa novela, sua cama tem uma pilha enorme de roupas, você coloca algo que usou na semana passada, pois até que é OK, tanto faz, não tem pra quê ficar se preocupando com a aparência. Então você sai de casa correndo e estressada porque está atrasada.

Acredite ou não, há uma fada madrinha especializada em te ajudar com tudo isso: são as personal stylists ou consultoras de imagem. Elas não são reservadas apenas a pessoas famosas que precisam se preocupar com o que vestir no tapete vermelho, nem a mulheres com rios de dinheiro na conta bancária. O trabalho de uma profissional como essa pode ser uma experiência de auto-conhecimento e aumento de auto-estima.

“A consultoria de imagem e personal stylist tem como foco transmitir a personalidade e particularidade de cada um”, explica a consultora Jéssica Ventrilho (@jessicaventrilhoconsultoria), 25, que está há três anos no ramo. Ela conta que isso é feito combinando o estilo de vida da cliente com as necessidades individuais e profissionais, para transmitir a imagem desejada. “É aperfeiçoar o que já há dentro de você para trazer a sua melhor versão ao mundo”, conta.

É interessante falar sobre as diferenças entre a personal stylist e a consultora de imagem – muitas vezes as profissionais que trabalham nesse ramo são as duas coisas. A personal stylist trabalha com a forma com que a cliente se veste, de acordo com o tipo de corpo dela e como valorizar seus pontos fortes.

Já a consultoria de imagem trabalha de forma ainda mais profunda. “É um trabalho em conjunto entre consultora e cliente, de conhecimento da imagem interna e externa”, diz Jéssica. “É na consultoria que você descobre como você se vê e como você gostaria de ser visto. Descobre seus objetivos de vida e como transportar tudo isso na sua imagem pessoal”, conta.

Muitos consideram a consultoria de imagem algo supérfluo por trabalhar a aparência da pessoa. “Não tem nada de fútil, porque a gente trabalha a pessoa, não adianta eu colocar nela os meus gostos”, conta a consultora de imagem Mônica Salles (@monicasalles_personalstylist), 37, ao explicar que a primeira etapa consiste em um questionário para entender o estilo de vida da cliente, sua rotina, sua auto-imagem e seus objetivos. É a partir daí que começa o auto-conhecimento. “É uma mudança de fora para dentro. Muitas vezes ela não se acha bonita, mas quando a gente começa a consultoria e ela começa a entender o corpo dela, o estilo e até a postura da cliente mudam. É bem legal”.

A coordenadora de testes Cecília Chueri, 34, procurou uma personal stylist quando conquistou o cargo de líder de equipe e precisou melhorar a aparência. Cecília se via gorda e não se achava bonita por isso. Na hora da limpeza do guarda-roupa, ela percebeu como suas roupas eram largadas e não a favoreciam. Descobriu que tinha cintura e que podia usar roupas com modelagem mais feminina. “Aos poucos fui vendo que eu não era gorda e feia como achava. Eu descobri que posso ser linda e me sentir bem. Agora me sinto segura e poderosa!”.

A arquiteta Renata Domingues, 33, era muito tímida para se vestir e quis ficar mais feminina e elegante no dia a dia. Decidiu, então, fazer a consultoria de imagem. Ela pensou que seria apenas compras e dicas de como se vestir, mas acabou se surpreendendo: “Descobri que vai muito além disso. Antes o profissional faz uma análise profunda de todo o seu jeito, da sua rotina, te estuda de verdade, para então começar o trabalho com você e fazer uma transformação”. Renata inverte a premissa de Mônica Salles: “Posso dizer que vem de dentro para fora de cada pessoa, transformando de fato Gata Borralheira em Cinderela!”.

O que afasta as pessoas desse tipo de serviço é a impressão de que é caro e fora da realidade delas. No entanto, existem diversas faixas de preços e serviços que atendem a diferentes tipos de público. Os valores variam dependendo do profissional, de 1,5 mil a 5 mil para todas as etapas, que consistem em 3 a 5 dias e inclui as análises, a limpeza do armário, personal shopper e montagem de looks. Também há pacotes personalizados que custam a partir de R$ 400, que não incluem o serviço completo. O importante é que a cliente se identifique com a consultora e confie nela para que seja uma boa experiência.

Texto colaborativo feito pela aluna do curso de Jornalismo, Isabela Gadelha.