Paola Antonini – mais do que uma modelo, uma inspiração.

unnamed-4O dia 11 de Outubro é um tanto quanto especial. Nesta data é comemorado no Brasil o Dia da Pessoa com Deficiência Física. Por isso, achamos que seria uma boa ideia vocês conhecerem um pouco da história da modelo Paola Antonini.

Paola é uma jovem mineira de 22 anos que viu sua vida mudar em 2014. A modelo e o namorado estavam colocando as malas dentro do carro para uma viagem de fim de ano com os amigos quando tudo aconteceu: um carro veio na direção dos dois, a deixando gravemente ferida. A jovem, que ficou internada durante uns dias na UTI, teve sua perna esquerda amputada.

O ano novo de Paola começou onde ela menos esperava: no hospital. Mas, ao contrário do que muitos pensam, isso não a abalou. Sua família, seu namorado e amigos estavam apreensivos com a reação que ela teria quando soubesse do ocorrido, por conta disso se surpreenderam quando ela disse “Eu tô viva, tô feliz porque estou viva”.

unnamed

Paola já era reconhecida por alguns trabalhos como modelo, mas hoje em dia é conhecida por ser inspiração para muitas pessoas. Claro, ela passou por muitas dificuldades e adaptações, teve seus dias ruins – assim como todos nós temos – mas estava sempre ali com o seu sorriso contagiante.

Quem a acompanha em redes sociais sabe que desde o acidente ela passou por novas experiências: realizou seu primeiro desfile com a prótese, iniciou a sua tão sonhada faculdade de Jornalismo, carregou a tocha olímpica, além de ter sido uma das embaixadoras dos Jogos Paralímpicos.

A jovem é muito ligada ao mundo da moda, seus itens preferidos: shorts e botas. Paola sempre dá dicas sobre este universo, mas, para nós da Editoria de Moda, a melhor dica que ela deu é dizer que todos nós possuímos uma beleza única, que nossas marcas e cicatrizes definem quem nós somos e isso é belo, não precisamos ter vergonha disso. Paola ensinou que devemos nos amar do jeito que somos e a sempre sermos gratos pela vida. Essa foi de longe uma das melhores dicas de moda e beleza que podemos receber.

Texto por Gabriela Cesário.