Palestra com Andréia Meneguete sobre jornalismo de moda no Mackenzie

A jornalista Andreia Meneguete, especializada em jornalismo de moda, freelancer da revista Vogue e marketing do estilista Ricardo Almeida, esteve no Mackenzie ontem (20/03), para conversar com os alunos de jornalismo do 5° semestre a convite da professora Patrícia Paixão. Sua palestra foi focada em dar algumas dicas para quem quer trabalhar com jornalismo de moda. Se você acha que ela veio falar de como fazer look do dia, apenas pare!

Questionadora da moda, Andreia começa sua palestra explicando que precisa ser pensada como parte da cultura. A moda de rua, ou street style se você preferir, é um reflexo do comportamento da sociedade, já as revistas, as campanhas, desfiles, normalmente trazem uma antecipação de comportamentos futuros da sociedade. Explico: a inclusão de diferentes corpos – modelos plus size apareceram nas capas Vogue Itália em 2011, Elle Brasil em 2015 e só agora aparecem na capa da revista Veja São Paulo.

Além disso, a moda se relaciona o tempo todo com as sessões de política e economia, por exemplo.

As dicas para quem quer seguir a área precisa primeiro tirar a visão de glamour da profissão. É preciso expandir os olhares e conseguir relacionar a moda com diversas áreas além da roupa. É necessário muito estudo da história, do comportamento social, saber um pouco de tudo para conseguir relacionar tudo com a indumentária, que normalmente diz muito sobre as pessoas e suas características. Um bom exemplo dado foi o terno usado na posse do Presidente Donald Trump: o escolhido era da marca Brioni, que é italiana e super tradicional… isso diz muito a respeito do sujeito, não?!

Outras dicas bastantes valiosas são: conseguir identificar o nicho do veículo que você escreve ou quer escrever, já que cada um consome e vende moda de um jeito; estudar as marcas e o impacto que elas trouxeram na sociedade ao longo da sua história e por fim, mergulhar e se envolver completamente com o tema.