O retorno de Owen Wright ao WSL

O surfista voltou à elite mundial de surf após uma temporada inteira se recuperando de uma concussão cerebral.

Em dezembro de 2015, enquanto o australiano de 27 anos, Owen Wright, treinava para a última etapa do ano, Pipe Masters (Havaí), acabou sendo atingido por uma onda de 5 metros e sofreu um grave acidente que o obrigou a se distanciar do surf. O acidente causou uma concussão e uma leve hemorragia cerebral, que lhe provocou dificuldades nos movimentos e até para respirar, assim que acordou.

Sem previsão de melhoras, o australiano passou o ano de 2016 focado em retornar a surfar e se manteve longe da imprensa. Em sua recuperação, Owen Wright foi reaprendendo a se manter em pé na prancha com pranchas maiores e, em 7 meses, já surfava com shortboard, as chamadas “pranchinhas”.

Após 15 meses do acidente, Wright se viu apto para voltar ao WSL (Liga Mundial de Surf) e competiu na primeira etapa de 2017, Gold Coast (Austrália). Se deu bem em todas as baterias até que chegou na final, disputada com seu amigo e compatriota, Matt Wilkinson. Owen venceu com 14.66 pontos, contra 13.50 de Matt e superou todas as expectativas, chegando ao posto de primeiro líder da Liga de 2017.

O aluno do 3º semestre de Jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, André Arruda, que surfa há anos, contou sobre o que espera de Wright durante o restante deste ano. “Antes de se machucar, em 2015, ele já tinha ganhado a etapa de Fiji (República das Ilhas Fiji) com duas baterias perfeitas, duas notas 10. Ele se mostrou ser um excelente tuberider, surfando muito bem. Ele tem muito surf para buscar mais títulos esse ano e com certeza bate de frente com Medina, John John, Mick Fanning e outros”, disse.

 

Texto por Marina Delamo