Uma mackenzista finíssima

“Eu tinha algumas opções de faculdade, mas quando eu vim fazer o vestibular aqui, eu me apaixonei. É o campus, é o ambiente, as coisas que têm aqui. É incrível”, diz Natália Croccia Lucchesi, 17 anos,  ao ser questionada do porquê escolheu o Mackenzie.

A estudante do segundo semestre de jornalismo é alegre e espontânea. “Tudo, eu sou louca”, responde sobre o que a diferencia das outras pessoas. “Todas as pessoas são diferentes umas das outras. Mas o que me destaca é que eu não tenho vergonha, falo o que penso.”

Fora da faculdade, sua maior aventura foi a viagem de formatura do 9º ano. “Fui para a Barra Bonita. Eu me senti livre. Como sempre morei com meus pais e ainda moro, foi uma quebra de rotina”, diz.

Natália ainda conta que seu lugar preferido dentro do Mackenzie é a Redação Virtual. “Me sinto muito bem aqui”, revela. Ela faz parte da editoria de Moda. Já fora da faculdade é a Avenida Paulista. “Sou apaixonada por lá, gosto de ver gente, de ver diversidade”.

Além de amar esses lugares, ela ama estar com o namorado. Quando questionada sobre qual foi sua maior conquista, responde em tom de brincadeira: “namorar, foi uma conquista muito difícil”. A mackenzista ainda brinca que a conquista maior foi de seu namorado, por aguentá-la. “É que tenho um gênio forte, é difícil me aturar”, complementa.

A futura jornalista até pretende se casar. “Estarei formada, trabalhando com jornalismo de moda. Vou estar finíssima, com saltão e planejando uma festona de casamento”. Afirma que é assim que se imagina daqui quatro anos.

A estudante  conta das mudanças na sua vida, depois de ter entrado na faculdade. “Eu estou com menos tempo. Mas é bom, eu estou mais dinâmica, mais independente. De certa forma eu amadureci”.

Apesar disso, ela ainda tem muito para viver. Natália revela que gostaria muito de conhecer o mundo. “Eu já fui para Orlando, foi minha viagem de 15 anos. Quero viajar, não me importa para onde.”, responde ao ser questionada de algo que gostaria de fazer.

Por último, ela conta como pretende ajudar o mundo: “minha vó faz tricô e doa para os necessitados. Ela compra brinquedos e os distribui no natal. Eu sempre falo para ela que vou seguir seu legado”.

Confira um post da Natália aqui.

Texto por Arthur Codjaian

Isabelle Formigari Gandolphi

Estudante de Jornalismo, sagitariana e do interior. Repleta de sonhos e confusões. Cheia de amor pra dar e piadas pra fazer.