A beleza está no todo – Dia do Músico

22 de novembro. Dia do músico. Você não precisa ser Vinicius de Moraes, Chico Buarque ou Cassia Eller para ser homenageado neste dia. Qualquer um que tenha se dedicado a beleza desta arte chamada música merece os meus parabéns.

Quanto tempo você consegue ficar sem escutar música? Eu, particularmente, nem sequer um dia. Diria que sou dependente desta manifestação artística. Ela que é capaz de me acalmar, me alegrar e até mesmo me emocionar.

A música tem a habilidade de relacionar-se com as pessoas. Ela traz a lembrança de alguém que já se foi, de uma paixão que não durou ou de uma amizade que ainda permanece apesar dos pesares. O conjunto, formado por som e poesia, é capaz de trazer tudo aquilo que você sentiu no momento em que aquela música te marcou. E é aí que está a beleza desta arte. Está em todos os detalhes que a compõem, sejam eles internos ou externos. Seja a melodia, a letra ou, até mesmo, a pessoa ou momento por trás desta música. Com ela somos capazes de transitar no tempo sem sairmos do lugar e de lembrarmos do que já parecia estar esquecido.

Portanto, meus cumprimentos a todos aqueles que souberam, muitas vezes, expressar por meio de letra e melodia tudo aquilo que eu era incapaz de dizer. Aqueles que foram capazes de enaltecer sentimentos e pensamentos com a leveza da voz e o toque do violão. Que foram aptos a trazer de volta memórias que por mais que vivessem em mim, precisavam do som para serem reacendidas.

Deixo aqui, minha singela homenagem aos músicos, principalmente aos brasileiros, que integram essa cultura que mais parece um mosaico, colorido e diverso. Sem vocês, as retratações deste Brasil e dos brasileiros estariam incompletas.

Confira sobre a importância da música e outras artes aqui

Júlia Gabriello

Nascida em Ribeirão Preto, mas paulistana de coração. Amante dos encontros e desencontros da vida e apaixonada pela escrita. Acredito que cada um carrega um mundo, por isso, escrevo para espalhar meu universo “particular”.