Josiane Rodrigues

Perfil de Josiane Rodrigues

“Eu sou muito complexa”. É assim que Josiane Rodrigues, estudante de Letras de 27 anos, se define.

Com um carisma contagiante, ela nos conta um pouco sobre a sua passagem pelo Mackenzie: “Eu escolhi estudar no Mackenzie por causa da estrutura, quem olha de fora tem uma pré-ideia de como que é estudar aqui e o que você pode alcançar”.

Josiane está em seu último ano de faculdade e incrivelmente consegue conciliar seus estudos, com seu filho e suas amigas. Além disso, sabe exatamente onde quer estar daqui a quatro anos. “Além do meu blog, eu me imagino trabalhando em uma escola e já quero ter conseguido estabelecer qual vai ser o meu perfil de professora, porque a gente tem uma imagem de como vai ser, mas só sabemos mesmo depois que começamos”.

Ao longo da conversa, Josiane nos revela um grande feito que passou dentro da universidade. Sua maior aventura mackenzista foi se apresentar em um congresso, falar sobre uma autora que a inspira e ainda ser elogiada por sua professora. “Foi legal isso, porque a gente sabe do que somos capazes, mas ainda sim quando outra pessoa chega e fala, é bem legal!”.

Ela afirma ter amadurecido durante todo o período de faculdade. “Eu penso sim que mudei nesses quatro anos, no sentido de que a gente cresce muito em relações humanas. Você conhece muita gente diferente, muita gente que vai pensar diferente de você, e temos que saber lidar com isso. A gente está envelhecendo e quanto mais a gente envelhece mais a vida te dá coisas”.

Apesar de todas as dificuldades e correrias do cotidiano, o seu maior sonho, de fazer seu próprio blog, está cada vez mais perto de se concretizar. “Acho que a vida engole a gente, as vezes, e vamos empurrando as coisas para a frente e acabamos não fazendo o que a gente quer fazer. Faz tempo já que isso está nos meus planos. Mas eu comecei esse ano colocando isso como uma das minhas metas”.

Todo esse contato com pessoas diferentes e a sua paixão pela escrita, culminaram em uma visão interessante sobre como melhorar o mundo. “Acho que mudar o mundo é uma coisa muito utópica, eu acho que dá para você mudar as pessoas que estão em volta. Talvez escrever seja isso, você escreve para tocar pessoas e alcançar lugares, quando você os alcança, eles podem se modificar, assim você consegue mudar o mundo aos poucos.”.

Escrito por Mariana Almeida
Foto por Matheus Negrão