Guarani e Ponte Preta – O grandioso Derby Campineiro

O Derby Campineiro, jogo de futebol realizado entre Guarani e Ponte Preta, é o clássico mais antigo do Estado de São Paulo, e possui uma grande tradição no futebol brasileiro. O confronto é equilibrado, com praticamente o mesmo número de vitórias para cada lado.

Edu Dracena, pelo Guarani

O Guarani , fundado em 1911, é o único time do interior a vencer um título nacional, já que foi campeão brasileiro em 1978. Foi vice-campeão do brasileirão em 1986 e 1987 e conquistou também, o título da série B do campeonato em 1981. O verdão nunca conquistou um título do campeonato paulista, e foi vice-campeão em 1988 e 2012. No âmbito internacional, o Bugre ficou em 3º lugar na Copa Libertadores da América de 1979 e foi vice-campeão do Torneio dos Campeões em 1982. Dono do Estádio Brinco de Ouro da Princesa, o Guarani já revelou diversos jogadores, como Careca, Renato, Neto, Evair, Amoroso, Edu Dracena, Elano e João Paulo.

Luis Fabiano em 1998, no começo de sua carreira

 

A Ponte Preta, fundada em 1900, é o segundo clube mais antigo do Brasil e possui uma das maiores torcidas do interior do país. O alvinegro não possui um título do campeonato brasileiro, e ficou em 3º lugar em 1981. Foi vice da série B nos anos de 1997 e 2014. Também ficou na 3ª posição na copa do Brasil de 2001. A Ponte foi vice-campeã do campeonato paulista 6 vezes, sendo elas nos anos de: 1929, 1970, 1977, 1979, 1981, 2008 e 2017. No âmbito internacional, o alvinegro foi vice-campeão da Copa Sul-Americana de 2013. Assim como o Bugre, também revelou grandes jogadores, como Oscar, Juninho, Sabará, Nenê Santana, Nelsinho Baptista, Luís Fabiano e Aranha.

O primeiro Derby aconteceu no dia 24 de março de 1912, mas infelizmente não há registro do resultado. A forte rivalidade entre os dois clubes foi acesa no 4º confronto, em 1914. O Guarani venceu a partida por 2×0, mas torcedores e diretores da Ponte Preta atribuíram a vitória à arbitragem, os bugrinos revidaram, e a polêmica começou. Em 1916 a rivalidade já havia se tornado gigantesca, e todo confronto entre os clubes gerava uma grande expectativa. Desde então, os clubes se enfrentaram em diversos campeonatos, como o Paulistão e o Brasileirão, com um clima de disputa sempre muito grande.

O clássico é conhecido também pelo seu equilíbrio, o que torna a rivalidade mais intensa e os resultados mais imprevisíveis. Em 190 jogos, foram 66 vitórias do Guarani, 63 da Ponte, e 62 empates. 518 gols foram marcados, sendo 261 marcados pelos bugrinos, e 257 pelos pontepretanos. Segundo cronistas esportivos e estudiosos do futebol, o derby campineiro mais importante aconteceu em 1981, na decisão do 1º turno do Campeonato Paulista de Futebol. O vencedor já garantiria a sua participação na final do torneio, além de conquistar o título da primeira fase. A Ponte venceu por 3×2 em um jogo muito disputado.

Há também algumas curiosidades sobre o clássico, como por exemplo: No primeiro Derby que aconteceu no Estádio Moisés Lucarelli, o Guarani venceu por 1×0. Já no primeiro Derby no Brinco de Ouro da Princesa, a Ponte venceu por 3×0. Já as maiores goleadas, pertencem ao verdão, que venceu um amistoso por 6×0 em 1960, e um jogo do campeonato paulista por 5×1 em 1955. Os dois clubes tiveram altos e baixos nos últimos anos, e não se enfrentavam desde o campeonato paulista de 2013, até se encontrarem novamente neste ano, na série B do campeonato brasileiro. O último clássico aconteceu no dia 05 de abril de 2018, no estádio Brinco de Ouro. A Ponte Preta venceu o Guarani de virada, por 3×2.

Gabriel Pellegrine, estudante de Jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, sempre acompanhou de perto o clássico, já que o pai é torcedor fanático do Guarani. Gabriel foi ao último Derby, e disse que o clima para o jogo era muito diferente, já que faziam 5 anos que os times não se enfrentavam.  Quando perguntando sobre um jogo memorável, Pellegrine falou um pouco sobre o confronto do campeonato paulista de 2012, que garantiu a classificação do Guarani para a final do torneio “a Ponte abriu o placar logo no começo, mas o Guarani buscou o empate, venceu por 3×1 e eliminou a Ponte Preta, jogando em casa. Esse é um dos jogos de que eu mais me recordo”

Paulistana apaixonada por esportes, principalmente futebol. Ama ler,escrever e conversar. Fã de Maroon 5, Game of Thrones e chocolate.