Free and Real: A Comunidade Sustentável da Grécia

 

Em 2010, foi fundada na Grécia, mais precisamente no sopé do monte Telaithrion, na ilha de Evia, uma comunidade chamada Free and Real. Desenvolvida por quatro jovens de Atenas, a comunidade significa Freedom of Resources for Everyone, Respect, Equality, Awareness and Learning (Free and Real) que quer dizer Liberdade de Recursos para Todos, Respeito, Igualdade e Aprendizado.

Esta comunidade é altamente sustentável: os moradores não possuem acesso às redes de eletricidade, comem o que produzem e vivem em cabanas construídas por eles. O alimento que sobra é trocado em algum vilarejo próximo por algum produto que esteja faltando na comunidade.

O que impulsionou essa ideia foi o fato da Grécia estar passando por uma crise muito grande na época. Com isso, os jovens repararam que o sistema atual não estava funcionando, decidindo assim, tentar mudar completamente seus estilos de vida e construir uma sociedade sustentável.

Porém, não é preciso ir tão longe para ter contato com essas comunidades sustentáveis ou alternativas. Aqui no Brasil temos algumas ecovilas espalhadas pelo país que se baseiam na ideia de viver em harmonia com a natureza e com um estilo de vida mais sustentável.

Há 13 anos no litoral baiano surgia uma comunidade de pessoas que dividiam a mesma visão espiritual e a mesma vontade de viver mais integradas à natureza. A comunidade, que fica em Picaranga, também não faz uso de energia elétrica, apenas energia solar.

Os moradores dessa comunidade em Picaranga podem construir suas casas próprias, mas se não quiserem ou se não tiverem dinheiro, podem morar em casas comunitárias. Lá eles também contam com uma escola, o que é um grande atrativo para quem quer criar os filhos desta maneira.

Os moradores trabalham para a comunidade: cada um tem algo a oferecer que pode ajudar o próximo. Como eles também contam com chalés para turistas e cursos de orientação espiritual, eles acabam arrecadando dinheiro. Esse dinheiro serve para pagar funcionários que trabalham no local e também para os custos da comunidade, que além do salário dos funcionários incluem também as casas e cozinha comunitárias, a energia solar e os carros, que todos podem usar.

Fotos: Divulgação/Free and Real