Eterna inimiga do reflexo

Estava em frente ao espelho havia quinze minutos e ainda não conseguia gostar da imagem que estava refletida.

Os amigos a convidaram para um happy hour hoje. Ela estava feliz fazia tempo que não os via, a vida corrida a levava de um lado para o outro contra sua vontade e isso a afastou deles. Mas a hora de se arrumar chegou e com ela os velhos fantasmas que lhe assombravam. Não se sentia bem em sua própria pele.

Olhou no espelho vestindo quase todas as roupas do armário mas nenhuma lhe parecia cair bem. Vestiu suas roupas preferidas e não adiantou ainda sentia-se feia. Seu reflexo no espelho mostrava um rosto com olheiras, bochechas demais, apagado demais. Não parecia nem um pouco com o rosto bonito das amigas. Seu cabelo então… um intermediário entre o liso e o ondulado que não a agradava. Havia desistido de fazer progressiva há um ano, mas não conseguia usa-lo natural. Ele se enrolava em si próprio e ficava parecendo dreds, não se parecia em nada com as ondas bonitas que o cabelo da amiga também na transição tinha.

Ficou assim, reparando em cada defeito que conseguia criar no seu reflexo. Algumas lágrimas corriam de vez em quando e ela tentava limpa-las mas voltavam a cair. Pensava tinha que mudar isso, precisava mudar não sabia por mais quanto tempo conseguiria esconder isso das pessoas. Mas era só vir a hora de se arrumar ou tirar uma foto que tudo voltava sentia-se feia de novo. Olhou no relógio e faltava meia hora apenas para sair, levantou e vestiu a primeira roupa que tinha colocado escolheu um sapato e saiu. Algumas batalhas não são ganhas tão fácil e ela acabou de perder aquela.

Já sabe o que fazer nesse inverno?

Aline Fatima
Paulista de coração, perdida no mundo dos livros e noticias. Um sonho? poder viajar o mundo ouvindo as historias de seus personagens.