Especial Semana da Mulher

Em 1975, a Organização das Nações Unidas oficializou o dia 08 de Março como o Dia Internacional da Mulher. Porém, desde o final do século XIX existe a luta da mulheres por melhores condições de vida e trabalho. O dia 08, por exemplo, teve origem com as manifestações de operárias russas durante a Primeira Guerra Mundial, em 1917.

A data enfatiza a importância da mulher na sociedade e a sua constante luta por seus direitos, que ainda não acabou. Ainda sofrermos preconceito, desvalorização e desrespeito. Por esses fatores, nós, da editoria de Moda da Redação Virtual, vamos dedicar uma semana de posts para comemorar e por em questão esse dia tão significativo! <3

Cada uma de nós irá apresentar nossas maiores inspirações em ramos diferentes da vida, como na moda, na arte e no posicionamento. Apesar de mulheres diferentes, tenho certeza que todas terão algo em comum: são fortes, revolucionárias e transformadoras.

 

Na moda, não só uma, mas três mulheres me inspiram. As irmãs Alcântara, donas do blog Tudo Orna, são criadoras de conteúdo, empresárias e empreendedoras. Além de trabalharem com diversas empresas, criaram as suas próprias marcas e hoje possuem um curso online e gratuito, onde dividem tudo o que aprenderam com sua trajetória. Me identifico muito com o estilo e com os conceitos que elas abordam, principalmente com o consumo consciente, a valorização a mão de obra local e a utilização materiais de qualidade.

Na arte, Beyoncé, que dispensa apresentações, obrigada. Sua voz e performance nos palcos são incríveis, e além de ser considerada a artista mais importante da década, segundo a Billboard, fora dos palcos também surpreende. Ela foi nomeada a celebridade que mais ajudou causas sociais no ano de 2016, segundo o ranking da ONG Do Something. Não tem como ser mais inspiradora!

No posicionamento, a atriz, modelo e ativista, nossa eterna Hermione Granger, Emma Watson. Desde 2014, atua como Embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres, e promove a campanha #HeForShe, que propaga a igualdade entre os gêneros. “Tanto homens quando mulheres deveriam ser livres para serem sensíveis. Tanto homens e mulheres deveriam ser livres para serem fortes. É hora de começar a ver gênero como um espectro ao invés de dois conjuntos de ideais opostos.” Preciso dizer mais alguma coisa?

 

 

Lívia Giner Machado Rosa

Moda não é estar. Muito menos ter. Moda, pra mim, é ser. E sentir. Sentir-se bem, confortável e feliz.