Escola da Ponte: um novo jeito de aprender em Portugal

 

A Escola da Ponte fica em Santo Tirso em Portugal e possui um método de aprendizado diferente do que estamos acostumados não só aqui no Brasil, mas no mundo. Seu método de ensino é baseado nas escolas democráticas, nas quais a educação é inclusiva.

A Escola da Ponte é também a primeira escola a exercer a educação integral. A educação integral foi definida por Simone Freira Paes Pestana na Revista Contemporânea de Educação em 2014:  O termo (educação integral) se refere ao desenvolvimento do processo educativo que pense o ser humano em todas as suas dimensões – cognitiva, estética, ética, física, social, afetiva, ou seja, trata-se de pensar uma educação que possibilite a formação integral do ser humano, em todos os seus aspectos. 

O objetivo da escola é desenvolver os alunos de forma completa e não apenas despejando conteúdos exigidos pelas escolas habituais. A diferença desta escola já começa pelo fato de que os estudantes se organizam de acordo com seus interesses em comum e não de acordo com suas idades.

Os grupos de alunos fazem pesquisas e o processo de aprendizagem é muito solidário, já que eles se ajudam o tempo todo. Eles sempre possuem professores a disposição, porém a investigação é autônoma. Os jovens são livres para pesquisarem nos computadores e nas bibliotecas e se não obterem respostas na escola, são incentivados a procurar respostas fora dela: como em bibliotecas públicas, museus, parques.

Cada estudante escolhe um tutor que irá orientá-lo. No lugar de provas, cada estudante junto com seu tutor desenvolvem um mecanismo para saber se o conteúdo foi assimilado e se o processo foi satisfatório. Reuniões com pais e funcionários da escola são realizadas regularmente, a família possui papel importantíssimo na escola e o diálogo com eles é fundamental para a harmonia da escola.

A escola possui alunos de diferentes classes sociais e muitas famílias se mudam de outras regiões do país para que os filhos tenham oportunidade de estudar na Escola da Ponte.

Luiza Lorenzetti
Amante das artes e da dura poesia concreta das esquinas de Sampa. Apaixonada por Caetano e purê de batata. 1,50m de amor e vegetarianismo.