Empreendedorismo, Moda e Incubadora Mackenzie

Já faz um tempo que a palavra empreendedorismo aparece (e muito!) no nosso dia a dia. Histórias de pessoas que se arriscaram – seja porque não estavam felizes no que faziam ou por conta da crise – e abriram seu próprio negócio.

Ver alguém falando “eu sou um empreendedor” não é novidade nos nossos dias, mas é uma fala bem crescente -principalmente entre nós, jovens. E pode ter certeza que quem  ainda não  empreendeu em algum projeto, pelo menos já considerou a possibilidade.

Logo da Nasty Gal

Agora, já pensou ter seu próprio negócio no mundo da moda? A Sophia Amoruso quando percebeu que podia trabalhar com algo que ama e alcançar sucesso nisso, investiu em cheio na sua marca online, a Nasty Gal – sim, é a empresária que serviu de inspiração para a série Girlboss!

O empreendimento de sucesso de Lelê Saddi

E não só a Sophia, a Lelê Saddi (que deu uma palestra mês passado no Mackenzie) também empreendeu no meio digital e na moda. O WePick por Lelê Saddi é muito conceituado no meio e é um exemplo de empreendedorismo online.

Tanto a fundadora da Nasty Gal e a do WePick são exemplos de jovens empreendedoras, assim como as mackenzistas Julia Fagundes, 20, e Nataly Elize, 23.

Logo da loja online das irmãs Fagundes

Julia é estudante do quinto semestre de Jornalismo e, junto com suas irmãs, é dona da CHICAS. A ideia da loja surgiu no fim de 2014, que só foi pra frente graças ao apoio de toda família das meninas no projeto, conta Julia. A escolha do nome teve ajuda de sua mãe, e a primeira coleção contou com o auxílio do pai das meninas que possui uma marca de roupa de surfe – o que deu todo um suporte para o início da CHICAS.   

A estudante de psicologia, Nataly, comprou a poucos meses atrás a Rustiky, loja online de acessórios, de uma amiga. Como empreendedora, Nataly encontra algumas dificuldades, como a concorrência, já que ter um diferencial entre tantas lojas 

Rustiky acessórios

onlines, oferecendo produtos de qualidade e com um preço bom, as vezes não é fácil. Mas ter um negócio online traz muita praticidade já que você pode usar a internet na divulgação da marca, além de ser um modelo de negócio próprio sem sair de casa (a não ser quando precisa colar as encomendas no correio), segundo ela.

Se você tem um projeto e agora que tirá-lo do papel – assim como as empreendedoras do nosso post – mas não sabe muito bem por onde começar já que não tem suporte para isso, quero te apresentar a Incubadora. “A incubadora de empresas do Mackenzie é um ambiente de fomento e apoio ao desenvolvimento de novas empresas inovadoras – de prestação de serviços, de base tecnológica ou de manufaturas leves – oferecendo suporte técnico, gerencial e formação complementar ao empreendedor”.

Você pode se candidatar a uma vaga, e receber todo um apoio com consultorias e orientações, além de  infraestrutura para começar o seu negócio. E se você é aluno ou ex-aluno do Mackenzie, pode participar da Pré-incubadora, um sistema que busca transformar ideias em negócios. Para ingressar é necessário fazer o processo seletivo no Concurso de Empreendedorismo ou participar da feira Mack Inova.

Legal né? Se você quiser saber mais sobre como funciona a incubadora de empresas do Mackenzie, é só acessar esse link!

Empreendedorismo na moda – tire sua ideia do papel!

 

Gabriela Cesario
Apaixonada por moda e por tudo que envolva este universo - acho que até mais do que sou pelo Palmeiras. Adepta do "menos é mais"!