Eleições 2018: a relação do Brasil com o mundo

A famigerada eleição presidencial está chegando e, com ela, surgem desafios e incertezas no Brasil. Hoje, vamos mostrar para vocês, mackenzistas, como as eleições 2018 podem influenciar internacionalmente.

Atualmente, o Brasil se encontra como a maior potência da América Latina, então, de fato, as eleições presidenciais terão reflexos internacionais. Vamos ver quais são eles:

O estudante de Economia do 3º semestre da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Wesley França Ferreira, 21, explica: “O Brasil tem uma relação muito amigável com os outros países economicamente”. Nosso país é rico em minérios de ferro, óleos brutos de petróleo e produtos de soja. A partir dessa abundância, o Brasil consegue exportar esses produtos e criar uma relação estável com o exterior.

“ O Brasil consegue se adequar as expectativas do mercado e o mercado consegue se adaptar as expectativas do Brasil”, comenta França.

Paralelo a isso, existem diversos fatores que causam problemas na balança comercial. Um desses fatores são os embargos que o país sofreu nos últimos tempos. Como o embargo da União Europeia com as carnes brasileiras, por exemplo. “Por conta disso, a balança comercial poderá ficar em déficit”, explica o historiador, monitor em Direito Constitucional e Direito do Estado e aluno de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie em , Kaique Fibla, 22.

“O presidente que for eleito neste ano, deve se preocupar com esses assuntos internacionais e retomar esse diálogo com a União Europeia e diversos países”, afirma Kaique.

Camila Sanches Guimarães, 21, aluna do 5º semestre de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie e ativista política, também explica que a relação do Brasil com outros países não está em seus melhores dias. “Já houveram mais intenções de trocas, sejam elas de cunho cultural, cunho econômico ou valores empregatícios”, afirma Camila.

Kaique acredita que as eleições 2018 estão gerando uma descrença na população. “Nós temos lideres e representantes que caminham por um lado não muito claro”, conta. O que ocorre é que a vitória de ambos os extremos pode trazer grandes impactos. A situação do Brasil é incerta e pode ser influenciada por outros países.

França comenta que, do mesmo modo, o Brasil possui grande poder persuasivo. Atualmente, muitos cidadãos brasileiros têm migrado para o exterior por conta dos possíveis resultados das eleições desse ano. “A influência brasileira ocorre no fluxo de pessoas, ao migrarem para fora e das expectativas dos investidores”, afirma.

                Já as incertezas eleitorais, ocorrem em todos os países. No Brasil, elas podem afetar diretamente o bloco econômico Mercosul, onde o Brasil possui sua maior quantidade de ações. “Algumas pautas levantadas pelo futuro presidente do Brasil podem afetar diretamente nos países do Mercosul”, afirma a ativista Camila. Muitas vezes, eleições trazem uma instabilidade política, isso provoca preocupações em investidores. Nesse sentido, analisa Camila:

“Ninguém quer ter seu dinheiro em um lugar incerto, as eleições podem influenciar mostrando que há uma segurança política e jurídica suficiente para haver uma troca em diversos quesitos”.

De fato, as eleição 2018 será um divisor de águas na história do Brasil e do mundo. Conta pra gente o que você acha das eleições. Quer saber mais sobre a relação do Brasil com o exterior? Clique aqui.

 

Uma preta de personalidade forte e em fase de crescimento. Estudante de jornalismo, que ama fotografia. Sempre aceita um desafio e “dá a cara a tapa” em tudo.