Ela

Ainda me lembro da primeira vez que a vi. Seu rosto de todos se destacava por ser uma mistura de doçura com determinação. Não era como a de um anjo, mas talvez fosse de um que caiu das mais altas alturas. Ah, seus olhos o que eu mais gostava nela. Continham um punhado de segredos, desejos e algo mais que eu não sabia nem o que era, mas fazia meu coração bater e todo o resto do ambiente congelar.

Seu corpo era um causador de frenesi com as mais belas vestimentas de todo reino. Verdade seja dita que se ela tivesse com apenas trapos ainda assim não perderia este seu encanto que só lhe pertencia… porque assim é quem tem realeza vinda do coração.

Mas desde criança eu aprendi qual seria meu lugar neste mundo que nada entende daquilo que realmente importa. Ela era inalcançável para mim. É como em meus sonhos, terra que não há limites em que a encontro e quando acordo estou em meio a lençóis já gastos e perdido na escuridão porque a luz ficou perdida em minha mente.

Só que ainda sim vale a pena cada pedaço de sentimento porque se algo é capaz de fazer você se sentir do avesso você recebeu um presente da vida. Que é ter algo que pode te matar e ao mesmo tempo é uma prova de estar vivo. A escolha é sua. Ame ou se arrependa por nunca ter o feito.

Foto por Jeronimo Sanz, usuário do Flickr

http://redacao.mackenzie.br/ele/