Doação de Cabelo – 2ª Edição

O evento “Doação de Cabelo 2ª Edição” aconteceu hoje no Diretório Acadêmico de Comunicação e Arte do Mackenzie (DACAM). O evento começou às 10h e teve fim às 20h.

Maria Fernanda, coordenadora do evento

A diretora de projetos sociais do diretório acadêmico, Maria Fernanda Mantovani, conta que este é o segundo evento de doação de cabelo realizado pelo DACAM. O primeiro aconteceu em Outubro do ano passado. Este ano, a cabeleireira Marcela Dias se dispôs a ajudar a causa, além de outros 5 profissionais que passaram o dia realizando o projeto.

“Como aluna, minha melhor experiência foi poder participar do DACAM. Aqui dentro, estou há um ano e meio e já realizei vários eventos”, diz sobre sua vida universitária. Ela é a responsável por essa 2ª edição do projeto e diz que tem sido uma grande experiência acadêmica. O evento acontece neste mês devido ao Outubro Rosa. “Eu acho que faltava algo para nós, mulheres, aqui no DACAM”, diz Maria Fernanda. Eles contam com projetos como de doação de alimentos, sorteio de tatuagens e afins.

Helena Arida, uma das doadoras no DACAM

Helena Arida, 23, estudante do 5º semestre de Jornalismo, diz que sempre está disposta a realizar atividades filantrópicas. A oportunidade foi oferecida pelo DACAM e ela se interessou muito por fazer parte. “Eu doei sangue este ano e já estava pensando em doar meu cabelo. Surgiu a oportunidade eu não vi porque não”, diz. As doações serão direcionadas a hospitais de câncer com o intuito de ajudar aqueles que mais precisam.

“Você pode mudar o mundo com os pequenos atos do dia-a-dia. Quando você ajuda uma pessoa ou faz um trabalho voluntário”, responde Luana Figueiredo ao ser questionada sobre como pode mudar o mundo. A estudante de jornalismo, de 18 anos, integrante da Redação Virtual, não fica só nas palavras. Ela faz parte da Editoria

Luana Figueiredo, antes de realizar a doação de cabelo

Internacional. Para ver um post dela, clique aqui. Ela também foi doar seu cabelo.

“Por que não doá-lo?”, se perguntou a mackenzista que já estava com vontade de cortar o cabelo. A estudante ainda conta que é sua segunda vez doando. “Fui para um salão comum e a cabeleireira falou que eles guardam o cabelo para doar”, diz.  “A pessoa que está sofrendo vai poder ter a alegria de ter o cabelo de novo. Autoestima ajuda muito no tratamento”, continua. Por último, revela que pretende fazer isso outra vez. “Vou cortar, deixar crescer, cortar e assim vai”, termina.

Texto por Arthur Codjaian, Caio Borges e Guilherme Annis
Fotos por Guilherme Annis

Isabelle Formigari Gandolphi
Estudante de Jornalismo, sagitariana e do interior. Repleta de sonhos e confusões. Cheia de amor pra dar e piadas pra fazer.