Dia do compositor brasileiro

Todos nós um dia já fomos ou vamos nos arriscar como um compositor. Quem nunca se arriscou a escrever uma música para alguém especial, ou então algum momento marcante, ou até mesmo só pelo prazer de criar um som próprio? No início achávamos que seria algo simples, afinal, “é só escrever alguns versos e rimar no final, não é?”.

Não é tão simples quanto parece. Procurar as palavras certas nos momentos certos, colocá-las na ordem certa e rimá-las de acordo é trabalhoso. Uma letra diferente no final pode alterar o início, ou até a composição inteira, e ainda tem que estar em perfeita sincronia com todos os instrumentos. Uma nota musical mal colocada pode causar estranhamento, e muitas vezes quebrar aquele “feeling” que sentimos durante a melodia.

Uma música não se trata apenas de sons e algumas palavras rimando, vai muito além disso. Envolver os sentimentos das pessoas é essencial, fazer com que os ouvintes façam parte da canção é o que a torna um “hit” e faz com que ela grude na cabeça de todo mundo. Uma frase que descreve bem o trabalho de um compositor é “compor é 10% inspiração e 90% transpiração”. Se está pensando em tentar algum dia, separe algumas horas livres, mas não esqueça que nem tudo vem de dentro, muitas vezes a inspiração vem de fora.

 

Compositor(es) brasileiro(s)

 

Hoje é o dia deles, conhecidos mundialmente e considerados por muitos os melhores. São tão bons que têm um dia a parte dos outros compositores. Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Roberto Carlos, Cazuza, Renato Russo… São tantos nomes que é impossível escolher o melhor. Composições feitas por esses caras são respeitadas em qualquer lugar por quem entende do assunto.

Para eles, deixo meu parabéns, e aproveitem o seu dia, porque em todos os outros vocês fizeram com que nós aproveitássemos melhor.

“Ser compositor é ser capaz de transcrever as suas sensações e experiências em palavras escritas. É também transformar as coisas ao seu redor em fontes de inspiração, utilizá-las ao seu favor. O compositor consegue criar novas realidades e pontos de vista através da realidade na qual está inserido”
– Caio Nunciaroni, estudante do 6º semestre de Direito no Mackenzie, ex-músico e compositor.