O Brasil está de olho nas medalhas

Entre 306 medalhas olímpicas, 10 se destacam para serem colocadas no peito de brasileiros, atletismo, futebol, ginástica artística, handebol, judô, maratonas aquáticas, natação, vela, voleibol e vôlei de praia traz a grande chance do Brasil se posicionar entre os dez primeiros colocados ao quadro de medalhas.

O atletismo conta no salto com vara a campeã mundial e Pan-americana Fabiana Murer. No indoor, temos o bicampeão mundial Mauro Vinícius da Silva, na maratona e nas provas de revezamento 4x100m o quinto colocado nas olimpíadas em Londres 2012 Marilson dos Santos e, no salto em distância, o grande Duda. O futebol vai em busca do seu título de ouro inédito, com uma equipe masculina cheia de garra, conta com seu possível líder Neymar, enquanto a equipe feminina, com muita persistência e determinação, possui como sua grande estrela, Marta. A ginástica artística possui Arthur Zanetti – campeão olímpico em Londres 2012 – na prova das argolas. Diego Hypólito já dono de dois ouros no campeonato mundial e agora busca o título olímpico. No solo, Ségio Sasaki – o primeiro brasileiro a chegar em uma final em Londres 2012 – briga no individual geral. O handebol está em sua melhor colocação da história, o time feminino (atual campeã mundial) obtém as melhores jogadoras do mundo de 2012 e 2014, Alexandra Nascimento e Duda Amorim.

O judô, que possui 19 medalhas olímpicas, vem forte contando com a campeã Sarah Menezes, os 3 medalhistas de bronze de 2012 Felipe Kitadai, Mayra Aguiar e Rafael Silva, a campeã mundial Rafaela Silva e o dono de uma medalha de prata e uma bronze das olimpíadas, Tiago Camilo. A equipe de maratonas aquáticas possui simplesmente as duas melhores nadadoras do mundo na prova de 10 kmem sua equipe feminina, Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha, ambas campeãs em medalhas de ouro e prata no campeonato mundial 2013. No masculino temos o grande campeão do mundial de 2014, Allan do Carmo. A natação se sobressai sempre nos jogos olímpicos, já foram 13 medalhas levadas ao pódio por brasileiros, e o grande destaque é Cesar Cielo, campeão olímpico nos 50m livre em 2008 levou bronze em 2012 e tricampeão mundial na mesma prova.

A vela conta com uma equipe cheia de feras, contando com dois recordistas de medalhas olímpicas, Torben Grael (atual técnico) e Robert Scheidt, que segue competindo na classe Laser. As famosas Martine Grael e Kahena Kunze, eleitas melhores velejadoras do mundo em 2014 e campeãs mundias na classe 49er Fx. O mesmo esporte conta também com Jorge Zarif, campeão mundial da classe Finn, e com Ricardo Winicki (o Bimba), campeão mundial e bicampeão Pan-americano da classe RS:X. O voleibol vai tentar conquistar seu terceiro título seguido, podendo atingir a marca de Cuba. A equipe feminina conta com José Roberto Guimarães – campeão olímpico da seleção masculina em 1992 – como técnico e com as bicampeãs Sheilla, Fabiana e Jaqueline. No time masculino, o técnico é o grande Bernardinho, que chegou a três finais, levou ouro em 2004 e prata em 2008 e 2012. O vôlei de praia já possui 11 medalhas, a equipe feminino desta vez terá nova dupla, quem irá representar o Brasil será Talita e Larissa, enquanto a equipe masculina será composta por Alison e Bruno.

É visível que temos grandes chances em alguns esportes, mas a maior expectativa (e desejo), sem dúvidas, é de que o esporte brasileiro cresça cada vez mais podendo ser, cada vez mais, um transformador social.

Texto por: Natália Vaccari