Copa América 2019 – Bolívia

A Copa América 2019 terá o Brasil como país sede. O torneio tem início marcado para 14 de junho. Durante esse período de cerca de dois meses, faremos uma série de posts sobre as seleções participantes do torneio, comentando sobre o aproveitamento na competição, artilheiros e craques de cada elenco e pontos fortes de cada time. Confira!

Seleção do dia

BOLÍVIA

A Bolívia, que já foi vencedora de 1 título do campeonato (em 1963, quando o torneio foi sediado na própria Bolívia), estreia na Copa América contra o Brasil no dia 14/06, no estádio Morumbi (SP) às 21:30 (horário de Brasília). O retrospecto desse confronto é negativo para a seleção boliviana, sendo 10 jogos disputados com 8 derrotas e 2 vitórias. O último confronto acabou em 3×1 para a amarelinha (1997).

Logo após a seleção brasileira, a Bolívia tem como adversário o Peru no dia 18/06 no estádio Maracanã no Rio de Janeiro. O retrospecto do confronto também é negativo, em 14 jogos foram 7 derrotas, 4 empates e 3 vitórias. O último confronto foi em 2015, sendo 3×1 para o Peru.

No último jogo da fase de grupos, a seleção enfrentará a Venezuela no dia 22/06 no Mineirão (MG). Dessa vez, o retrospecto não é negativo, sendo 4 jogos, uma vitória para cada e dois empates. O último confronto foi em 2007, e ficou no empate por 2×2.

Sua grande campanha foi em 1963, quando jogava “em casa” com a altitude a seu favor. Depois disso, a Bolívia não chegou em quartas-de-finais, somente em 1997 quando conseguiu ser vice-campeã da competição. O jogador célebre daquela edição foi Carlos Trucco.

O técnico atual da seleção boliviana é o Eduardo Villegas que comandou times como o The Strongest e San José. O ex-atleta assumiu o comando no dia 2 de fevereiro deste ano.

Alejandro Chumacero

O maior artilheiro da seleção na competição é Victor Ugarte, com 12 gols. Hoje em dia, a Bolívia conta com jogadores importantes como o meio-campo Alejandro Chumacero, que atualmente está jogando no Puebla de México e o atacante Henry Vaca do The Strongest.

Nos últimos amistosos da La Verde, como é conhecida, a seleção perdeu do Japão, por 1×0, e da Coreia do Sul, também por 1×0.

Nesses jogos, a seleção demonstrou uma dificuldade para a saída de jogo fazendo com que a bola não chegasse muito em seus atacantes. Fora isso, a defesa vem vacilando em muitas partidas. O técnico Eduardo Villegas até tentou mudar a escalação da dupla de zaga, porém, o time continuou sofrendo gols.

Para esta edição da Copa América, a Bolívia tenta levar a melhor em jogadas aéreas, e melhorar o seu sistema defensivo. De acordo com Villegas, em entrevista para o Globo   Esporte, o time pode chegar fortemente à fase mata-mata da competição.

João Pedro Salles Faria, estudante de jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, comentou a possibilidade da Bolívia passar de fase. “Como o grupo da Bolívia é o mais fraco, contendo duas seleções do mesmo nível (Venezuela e Peru) a segunda vaga do grupo está em aberto, e junto com o Peru a Bolívia é favorita a essa vaga.”