Consciência Negra: Personalidades na Mídia

Durante essa semana, a Editoria de Moda está fazendo uma sequência de posts sobre Consciência Negra. Já falamos sobre blogueiros, desfiles e também sobre cabelo e estilo. E hoje, vamos falar um pouco sobre as personalidades na mídia.

Trouxemos o nome de algumas personagens negras que estão constantemente em foco, seja de um jeito mais descontraído como na música ou mais sério como na política. Pessoas que já foram alvos de racismo, mas que não calaram suas vozes e lutam por seus direitos e ideais. Seja por meio do seu trabalho ou seu estilo.

Karol Conka:

lollapalooza-karol-conka

A cantora, dona do hit Tombei, traz nas letras de suas músicas os ideais pelos quais luta: empoderamento feminino, autoaceitação, entre outros. Quebrar barreiras e não se intimidar é com ela mesmo.

Durante a abertura das Olimpíadas Rio-2016, Karol e MC Sofia apresentaram “Toquem os Tambores” com uma mistura uma mistura de break dance e capoeira, e cantaram sobre empoderamento negro e das mulheres.  

Falando nisso, a música 100% Feminista da rapper mostra ainda mais a sua luta e motiva outras mulheres a lutarem pela causa. E claro, críticas sociais aparecem sempre nas suas letras.

Emicida:

emicida-20

Assim como Karol Conka, o rapper usa suas músicas para falar sobre aquilo acredita. Considerado umas das maiores revelações do hip hop brasileiro, Emicida também é repórter, produtor musical e dona da marca LAB.

Emicida sabe bem como mostrar pelo o que luta, exemplo disso foi o desfile da sua marca Laboratório Fantasma no último Fashion Week. Com a frase Fiz com a passarela o que eles fez com a cadeia e a favela… Enchi de preto!” o desfile da marca entrou para a história do SPFW.

O palco também é lugar de luta para o rapper, tanto que em 2012 em um evento em Belo Horizonte que reuniu artista e militantes da cultura de rua, Emicida cantou a música “Dedo na Ferida”, que fala sobre comunidades e áreas pobres desocupadas e vítimas de violência policial. Antes da apresentação, o rapper pediu para o público levantar “o dedo do meio para a polícia que desocupa as famílias mais humildes”, nem precisa falar sobre a repercussão do acontecido, né?

Michelle Obama:     

bio_bio-shorts_michelle-obama-mini-biography_0_181279_sf_hd_768x432-16x9

Junto com Barack Obama, Michelle formou o primeiro casal presidencial negro dos Estados Unidos.

Formada em Direito em Harvard, e em Sociologia com especialização em estudos afro-americanos pela Universidade de Princeton. Foi no Campus da Universidade que ela foi vítima de racismo, e no seu trabalho de conclusão escreveu: “As minhas experiências em Princeton me fizeram muito mais conscientes do fato de ser negra”. Infelizmente, a primeira dama dos EUA foi vítima de racismo recentemente, sendo chamada de “macaca de salto alto” na internet, mas isso não a calou, pelo contrário, fez Michelle lutar ainda mais pelos seus ideais e direitos.

Durante o mandato de Obama, Michelle lutou pela promoção dos direitos das mulheres em esfera internacional. Discursos motivadores sobre empoderamento feminino e contra o racismo, ela fez – e ainda faz – a diferença.

E aí, gostou de saber um pouco mais dessas personalidades?

Fique ligado que amanhã teremos o último post sobre Consciência Negra dessa semana, e vamos contar um pouco sobre o evento “África: Novos Olhares” que aconteceu hoje no CCL.

 

Texto de Gabriela Cesário.