Como fazer um texto Aristotélico

Aristóteles foi um grande filosofo do grego e muito importante para a nossa sociedade. Para o que conhecemos hoje como texto aristotélico, a arte da retórica é um dos conceitos fundamentais escritos por ele.
A arte da retórica em resumo é a arte de falar bem, técnicas de persuasão e o estudo do discurso.

O texto aristotélico é indispensável para um bom texto publicitário, entretanto, para poder entender um pouco melhor sobre sua estrutura é necessário conhecer a fórmula AIDA.

Mas o que é AIDA? A famosa fórmula da comunicação e marketing é nada mais que uma sigla. Devemos separar cada uma das letras para entendê-la:
A – Atenção
I – Interesse
D – Desejo
A – Ação

O texto aristotélico também é separado em quatro etapas, são elas:
Exórdio
Narração
Provas
Peroração

Percebeu que a fórmula AIDA e o texto aristotélico tem 4 fases? É porque os dois caminham juntos e se complementam.
Exórdio: Imagem + Título. Servem para chamar atenção do consumidor.
Narração: Imagem + Início do texto. É a continuação do título, serve para gerar interesse e envolver o observador na situação proposta.
Provas: Miolo do texto. São os argumentos usados para reforçar o que foi proposto no texto, justificam a escolha do produto e suas vantagens, portanto, provoca desejo.
Peroração: Fim do texto + Assinatura da campanha + Logo + Slogan. Reforça a ideia inicial dada pelo exórdio, conclui o raciocínio, incentiva a ação e lembra a marca anunciante.

Agora ficou fácil criar um texto aristotélico mas isso não é tudo, existem algumas outras dicas essenciais para que o texto seja eficiente.

1. Manter a unidade é super importante, isto é, deve manter a mesma ideia.
2. O texto deve ser circular. O fim do texto deve retomar a ideia inicial do texto mas nunca com repetição de palavras.
3. A marca não deve ser citada diretamente no corpo de texto, apenas no slogan e logo.
4. O texto deve ter pelo menos uma força apolínea (razão) ou dionisíaca (emoção), estas são identificadas nas provas. O ideal é que contenha as duas forças, uma na imagem e outra nas provas. Por exemplo: uma imagem com apelo emocional (dionisíaco) e nas provas uma descrição racional (apolínea) do produto.
5. O uso de funções de linguagens torna qualquer texto mais rico, portanto, não deixe de usar no texto aristotélico também.

Aristóteles e Platão

 

 

“Aquilo que temos de aprender a fazer, aprendemos fazendo.” – Aristóteles


Características do Mercado Publicitário.
10 dicas para escrever um poema.
10 dicas para escrever uma fanfic.
Dicas de Fotografia – Compreensão de Perspectiva.

Foto de Capa: Pinterest