Casa de família, alojamento ou fraternidade?

Pode-se dizer que escolher o tipo de moradia está entre as maiores dificuldades do intercambista. Existe muita dúvida em relação à acomodação e às regras impostas. Por isso, listamos aqui os prós e os contras de cada tipo de estabelecimento para tornar o seu período de estadia o melhor possível.

Casa de família (Homestay)
Neste tipo de acomodação, é escolhido para o estudante a família nativa com quem ele irá ficar. Possibilita uma melhor experiência, já que o intercambista estará em contato direto com os moradores da região e com a língua falada, sem mencionar que poderá conhecer mais de perto os costumes do país.
Porém, deve-se pensar bastante antes de tomar a decisão de procurar por uma host family. O lado ruim de morar em casa de família é que, em muitos casos, o estudante deve seguir as regras da casa, bem como os horários, e ter de dar satisfação quando for sair. Portanto, é importante procurar conversar com a família que cederá o espaço, tirar todas as suas dúvidas sobre o quarto em que ficará, a rotina dos anfitriões, como que é a região onde vivem etc.
Outro ponto importante a ressaltar é que, embora queiram que o estudante se sinta à vontade e bem acolhido, como se estivesse em sua própria casa, é preciso respeitar o lugar, mantendo-o organizado, e a privacidade das pessoas.
Tendo criado uma boa relação com a host family e feito do espaço um ambiente harmonioso, haverá grandes chances de que a experiência se torne inesquecível e rica.

Alojamento
Se for pensar no tipo de moradia com base no preço, casas de família são melhores, pois normalmente são mais baratas. Alojamentos têm um valor maior, mas o estudante pode usufruir de sua liberdade, já que estará morando com outros intercambistas. Se deseja independência, é provável que o alojamento seja a melhor escolha.
Um ponto positivo é que esse tipo de moradia está situado dentro do campus da instituição, ou, se não for assim, nas redondezas, muito próximo a ele.
O problema pode vir por conta desta mesma independência. O estudante deverá se preocupar com suas refeições, terá de ficar atento aos horários e arrumar a casa. Sem mencionar que o banheiro é compartilhado.
Caso esteja procurando por um desafio, morar em alojamento com certeza é um, e dos grandes. A dificuldade em aprender a língua é maior, e pode acontecer que o estudante se interesse por um outro dialeto durante sua estadia, já que a convivência com pessoas de outras nacionalidades traz novos interesses.
É uma opção a ser analisada, e caso seja escolhida, com certeza renderá muitas risadas e histórias para contar.

Fraternidade
Está enganado quem pensa que fraternidades são feitas apenas de festas com muita bebida.  Elas têm grande influência sobre o estudante, não só acadêmica como também social. Seus membros organizam eventos, fazem trabalho voluntário, grupos de estudo e muito mais. É uma associação que visa unir pessoas com um mesmo interesse.
A maioria delas fica dentro do campus, o que é bom, devido à proximidade com a região em que a instituição está localizada. E se associar a uma delas pode trazer bons resultados. As fraternidades são levadas muito a sério. Os membros veem uns aos outros como irmãos mesmo. Até o fim da vida universitária, o vínculo criado por eles só terá se fortalecido, o que poderá servir de apoio para a carreira profissional futuramente.
A grande questão é que é preciso ser aceito para entrar em uma fraternidade. Há muitos rumores sobre testes pelos quais o calouro deve passar antes de se tornar oficialmente um membro, e muita gente fica com receio de pensar nas fraternidades como uma opção de moradia por conta da visão que muitos filmes norte-americanos trazem delas. Porém, elas não devem ser desmerecidas. São uma ótima escolha, assim como as homestay e os alojamentos. É só analisar cada tipo de estadia e escolher a que melhor se encaixa no seu perfil.