“Blackheart”

“Blackheart”,

Audaz como uma raposa,

Na velocidade da luz,

Vagando pelo espaço.

 

Ele tem uma sede,

É curioso como um detetive,

Procura aventura e a escuridão,

Quer fazer um pacto com a alma.

 

Já corrompida pela ganância,

Pelo poder de fazer presença,

Seus desejos são sombrios,

Sete palmos abaixo da pele.

 

O ruído do porão,

No subúrbio de Phoenix,

Um gelo na espinha,

O ladrão de sonhos chegou.

Foto por José María Pérez Nuñez, usuário do Flickr