Atletas Olímpicos e suas manias

Pode ser chamado de mania, vício, esquisitice, loucura, não importa, o que importa é saber, será que funciona?

Entre muitos atletas a porcentagem que obtém certos costumes antes de entrar em quadra é grande. Além de se dedicar nos treinos e receber incentivos, na hora do desempenho um ritual nunca é demais. Selecionamos 5 atletas Olímpicos que além de serem grandes nomes, possuem grandes manias.

Serena Williams
Serena Williams

Serena Williams

A tenista número 2 do mundo, possui suas esquisitices. Ela sempre leva as sandálias de banho para a quadra, amarra os cadarços de uma maneira específica e bate a bola cinco vezes. Aaah, também usa o mesmo par de meias durante todo o torneio sem lavá-las.

Rafael Nadal
Rafael Nadal

 

M

a

t

Rafael Nadal

O tenista espanhol é o rei das manias. Antes de qualquer partida Nadal toma uma ducha gelada que dura 45 minutos e sai do vestiário aos pulos. Ao entrar em quadra, alinha as suas garrafas com o rótulo virado para a quadra. Cruza as linhas da quadra e outras marcas no chão com o pé direito. Ajusta milimetricamente as meias, ajusta o calção, ajusta a camiseta, toca no nariz, ajeita o cabelo, toca no nariz, toca no rosto e ajeita cabelo. Durante os intervalos, ele alterna goles de água de duas garrafas diferentes.

n

n

n

Michael Phelps
Michael Phelps

Michael Phelps

A caminhada até o bloco é grande para Phelps, sempre com fones de ouvido, fazendo com que a música concentre-o. Chegando lá, gira os braços exatamente três vezes, sobe e está pronto.

Usain Bolt
Usain Bolt

h

h

h

Usain Bolt

Além de ser conhecido por apontar para o céu antes de qualquer competição é também conhecido por ser tagarela. Sim, Bolt não para de falar antes de cada corrida, ele gosta de tirar a corrida de sua mente e só volta a pensar nela quando escuta “em suas marcas”.

n

Michael Jordan

O maior nome da história da NBA tinha um segredo. Acompanhando-o fielmente, seu calção da Universidade da Carolina do Norte, manto da sorte, ou melhor, calção da sorte. Antes dos jogos pelo Chicago Bulls, Jordan o vestia por baixo do calção do time. Mas não era à toa que tinha essa mania, entre 1981 e 1984, o atleta e seu calção marcaram 1.788 pontos e fizeram 181 assistências em 101 partidas pelo time universitário. Os poderes do calção levaram Michael a se tornar Air Jordan e um ícone do esporte.

Se realmente funciona é difícil dizer, mas que os resultados desses atletas são incríveis não tem como negar. Junto com cada vitória estava uma mania. Pode ser loucura, mas uma loucura que dá resultados – pelo menos para eles.