As escritoras nigerianas

A seleção da Nigéria estará jogando no mundial daqui algumas semanas.Mas você já ouviu falar de escritores nigerianos, ou melhor, das escritoras deste país? Foi para que você conhecesse, ou até mesmo, soubesse um pouco mais que a Etc e tal trouxe, em mais um post da série Copa, três das escritoras nigerianas. Elas vem ganhando espaço no Brasil e no mundo. Todas tiveram livros traduzidos para português e tem mostrado seu talento por meio deles.

Começando com Chimamanda Ngozi, nascida em 1977 teve seu primeiro romance publicado em 2003, a obra Hibisco Roxo conta sobre a realidade da Nigéria por meio da sua personagem principal Kambili. Após este livro, a autora publicou: “Americanah”, “Sejamos todos feministas”, “Meio sol Amarelo”, “Para educar crianças feministas” e ” No seu pescoço” ,  seu livros aclamam por empoderamento feminino e são capazes de trazer um pouco da realidade nigeriana para o leitor. Chimamanda ficou conhecida também após o seu discurso no TEDx, o qual tem como ideal compartilhar ideias com o mundo, sem fins lucrativos.  A autora compartilhou seus ideias em um desses programas e foi ovacionada.

Outra escritora conhecida pelas suas ficções cientificas e histórias fantasiosas é Nnedi Okorafor, apesar de ser dos Estados Unidos, a escritora tem ascendência nigeriana.Escritora de livros voltados para o publico jovem, publicou  “Quem teme a morte” como seu primeiro livro voltado para o público adulto, o qual chegou a ser premiado.  A obra conta a história de uma garota com poderes, sendo ela a única capaz de salvar o mundo.

Por fim, a autora nigeriana é Sefi Atta, premiada várias vezes a autora nasceu na Nigéria mas estudou e formou-se na Inglaterra. Um de seus livros mais famosos é: “Tudo de bom vai acontecer”, o qual conta a história de duas amigas durante a guerra civil da Nigéria.

Arte da capa por Larissa Freitas

Gostou das autoras da Nigéria ? Vem conferir esses autores de Portugal.

Júlia Gabriello

Nascida em Ribeirão Preto, mas paulistana de coração. Amante dos encontros e desencontros da vida e apaixonada pela escrita. Acredito que cada um carrega um mundo, por isso, escrevo para espalhar meu universo “particular”.