Um amor pela música

Amanda Smera, 18, estudante do segundo semestre de jornalismo, fala sobre suas experiências de vida e o que a Universidade Presbiteriana Mackenzie a proporcionou. “Sempre ouvi coisas maravilhosas sobre a faculdade e quando a hora de escolher chegou eu decidi sentar e pesquisar um pouquinho sobre cada universidade que tinha o curso que eu queria. O Mackenzie foi a que mais me encantou. Até hoje não me arrependi da minha escolha”, diz a entrevistada.

Além de ter tido a oportunidade de se mudar para São Paulo, a santista diz que a universidade a proporcionou inúmeras amizades, desde professores até colegas de classe. “Eu sinto que todas as minhas ações ali dentro me moldam um pouquinho cada dia que passa” termina.

Amanda é fascinada pelo mundo da música. Faz aulas de canto e gostaria muito de trabalhar nesse ramo. Uma de suas maiores aventuras foi ter esperado sete anos para conhecer seu ídolo Darren Criss, em Nova York. Além de ter ido a outras peças musicais e se divertido muito nessa viagem. Tem como hobbies ir a musicais, teatros, jantar com família e amigos. Não é muito de festas e baladas, se considera uma pessoa mais caseira. Gosta muito de ler livros, diz que isso a acalma.

Ela se considera uma pessoa muito determinada, e diz que isso a diferencia de outras pessoas. “Se eu quero muito uma coisa, eu estou disposta a lutar com garras e dentes por aquilo, você pode ter certeza que aquilo é importante demais para mim e eu vou dar mais do que o meu melhor pra conseguir”, relata.

Amanda diz que gosta muito de café, esse é um dos seus vícios, e por isso não sai do Starbucks da faculdade. “Desde que eu entrei na faculdade, a Starbucks se tornou um verdadeiro amor para mim”. Sobre sonhos, conta que sempre quis exercer a profissão fora do Brasil. Morar um tempo fora para saber se realmente é aquilo que quer da vida. Outro sonho seria participar de um musical.

Sobre suas conquistas, conta que já escreveu dois livros apesar da pouca idade. “Tenho dois livros, dois romances, em dois idiomas diferentes, que me orgulho muito”, ela sonha em publicá-los. Para melhorar o mundo, Amanda lutaria muito pelas causas de identidade gênero. “Todo ser humano cresce com ensinamentos de respeito e tolerância mas são poucos que aprendem e querem uma igualdade.”

Texto por Guilherme Annis

Isabelle Formigari Gandolphi
Estudante de Jornalismo, sagitariana e do interior. Repleta de sonhos e confusões. Cheia de amor pra dar e piadas pra fazer.