Alguém para chamar de lar

Alguém para chamar de lar

Hoje acordei mais cedo, podia ter levantado e ido adiantar algumas coisa, mas decidi deixar a preguiça me manter na cama. Virei-me para o lado e lá estava você dormindo como se fosse um anjo.

Esqueci-me nessa de qualquer pensamento que pudesse me fazer sair do teu lado nesse momento.  Tua visão dormindo me fez ser invadida por sensação de calma e felicidade que não pude ignorar.

Levei a mão aos cachos do seu cabelo bagunçados em cima do travesseiro. Senti você se mexer reagindo ao toque, mas não acordar. E então comecei a me lembrar de tudo o que já fiz até chegar aqui.

Tomei varias decisões, cometi erros e acertos. Mas tudo me trouxe até aqui, me trouxe até você. E percebi que todo o caminho que percorri não poderia ter me levado a um lugar melhor do que esse.

Agora sentada ao teu lado enquanto dorme percebo que alcancei ao objetivo que tracei há muito tempo atrás para a minha vida: Encontrar um porto seguro.  Encontrar um lugar para chamar de lar e para onde sempre queira voltar.

No fim a verdade é que esse lar não precisa ser necessariamente uma casa pode ser uma pessoa, que no meu caso acabou sendo você. Deito-me novamente, mantenho a mão no teu cabelo e decido deixar de lado tudo o que tinha para fazer. Porque no momento a única coisa que importa é continuar estando com você.

 

Texto de Aline Fatima, aluna de Jornalismo do 2º Semestre 

Foto de Lívia Fernandes