A vida com pr-irmãos

Hoje acordei pensando na minha família. Sou filha única, nunca vivi nenhuma implicância natural entre irmãos, ou aquela cumplicidade que todos afirmam existir.

No entanto apesar de não possuir irmão ou irmã nunca me senti sozinha. Sempre houve aqueles com quem brincar. Com quem sair para me divertir nas férias. Com quem aprontar. Sempre houve aqueles com quem desabafar. Sempre houve os meus primos.

Um versículo bíblico diz que “existem amigos mais chegados que irmãos”, acredito que ele também se aplique para primos. Existem primos mais chegados que irmãos. Consigo me lembrar de vários momentos marcantes da minha vida e posso enxergar primos meus em cada um deles.

Lembranças de quando eu caía em alguma brincadeira e sempre tinha uma mão estendida e uma expressão preocupada olhando para mim. De quando era menor e contava os dias para as férias chegarem porque junto com elas chegaria minha prima para ficar praticamente dois meses na minha casa. Me lembro ainda de quando entrei para o Mackenzie, da alegria e orgulho refletidos nos olhos dessa mesma prima enquanto me dava os parabéns e dizia que poderia contar com ela para qualquer coisa.

Impossível descrever a importância de cada um desses momentos para mim. Impossível dizer a importância de cada um desses primos e primas para mim. Quem tem um primo tem um irmão. Muitas vezes vão até os confundir na rua e dizer que são irmãos, ou você ficará tão acostumado a vê-los assim que vai estranhar quando alguém perguntar por eles dizendo a palavra primo.

O mais importante é quando você tem primos, você sabe que sempre terá alguém com você em todos os momentos importantes da sua vida. Você tem a certeza de que sempre haverá alguém ali por você. E mesmo não tendo irmãos você sabe exatamente qual é a sensação de ter um (ou vários).

Hoje(26 de setembro) além de ser dia dos primos é também o Dia Nacional do Surdo. Confira na Share um post feito para esse dia.