A brincadeira dos games ficou séria

Quem nunca passou horas nos vídeo games que atire a primeira pedra.

League of Legends World Championship
League of Legends World Championship

Só que o que para muitos era só diversão, para outros virou coisa séria. Cresce em importância o número de pessoas e equipes que competem e transformam vídeo game em profissão. Hoje mais de 200 milhões de pessoas acompanham as transmissões ao vivo de campeonatos de jogos como League of Leagens (LoL), Starcraft II, Counter-Strike e Hearthstone. O vídeo game virou coisa pra gente grande.

Apesar da euforia, esse mundo das competições virtuais ainda é novidade, mas os números continuam impressionando. Prova disso são os números da final do Campeonato brasileiro de LoL. Mais de 2 milhões de pessoas acompanharam a final pela internet e nos estádios. Um recorde que vem sendo quebrado a cada ano.

Dinheiro e Marcas

O mercado de games movimentou mais de 2 bilhões de reais no mundo só em 2015. O Brasil é um dos principais mercados para essa indústria. Cresce aqui também o número de empresas interessadas em aproveitar essa onda. Emissoras de TV, abertas e fechadas, já se começam a se programar para colocar conteúdo referente ao mundo dos games em suas grades de programação.

O mercado ainda é de nicho, ou seja, com um público bem específico. Mas conta com fãs fieis. A consequência direta disso é que muitas celebridades são criadas, seja no Youtube ou nas competições. Jogadores são pagos para transmitirem seus jogos ao vivo nas chamadas streaming. Muitos deles conseguem se manter com o dinheiro dessas transmissões, porem é um luxo para poucos no nosso país.

Campeonato
The International Championship Tournament 2015

Mas dada a velocidade da internet e a euforia do público esse panorama pode mudar em pouco tempo. Cada vez mais caminhamos para um cenário parecido com o dos EUA, em que algumas competições pagam mais de 2 milhões de dólares em premiações e os jogadores são considerados verdadeiros atletas.

Um aluno mackenzista já fez parte desse mundo. Rodrigo Nunciaroni, do curso de publicidade e propaganda, conta que ficou muito empolgado durante a peneira da CNB, equipe com time de vários jogos, mas a dedicação aos treinos iria interferir na sua faculdade e ele optou pelo seu curso, que tomava um direcionando mais interessante para ele.

Portanto, quando ver uma pessoa jogando vídeo games por ai, pode ser que esteja olhando para um grande atleta, que pertence a um mundo que leva o jogo muito a sério. Não é só coisa de criança não. A paixão de muitos está criando um mercado cheio de oportunidades.