Como usar a nota do ENEM para estudar em Portugal?

 

No Brasil, o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) já é conhecido entre os estudantes como um meio de acesso a Universidades Federais e instituições privadas, através de programas como o SISU e PROUNI. E agora, poderá também ser usado para o ingresso em universidades da Europa, como é o caso de Portugal.

Trata-se de um processo que começou em 2014 com a Universidade de Coimbra, seguida pelas universidades do Algarve e da Beira Interior em virtude da qualidade do ENEM sob a visão das universidades portuguesas.

Utilizando o Enem, os estudantes brasileiros são dispensados dos exames nacionais portugueses e de exames de certificação no idioma. Entretanto, as notas mínimas exigidas são altas – uma média de 600 pontos na prova objetiva e de 800 na redação – variando de acordo com o curso escolhido.

Universidade de Coimbra em Portugal.
Universidade de Coimbra em Portugal.

Um aspecto a ser considerado é o custo, uma vez que, mesmo as universidades públicas portuguesas cobram mensalidade por meio de uma taxa anual, que é de 1.037 euros no caso da Universidade da Beira Interior e pode chegar a até 7.000 euros para a Universidade de Coimbra. Esta cobra ainda 30 euros para a inscrição no processo seletivo. Nas outras duas, a inscrição é gratuita. Segundo o regulamento das universidades, o valor da taxa anual pode ser parcelado e os estudantes também podem buscar financiamento. Além disso, por estar localizada na zona do euro é preciso considerar o alto custo de vida exigido pelo lugar.

O calendário escolar das universidades de Portugal segue a mesma estrutura dos demais países europeus, com o ano letivo começando em agosto. Assim, para aqueles que desejam estudar no país é necessário fazer a candidatura com seis meses de antecedência. Neste ano, a seleção foi aberta em janeiro de 2016 e será considerada a nota no Enem 2015, que foi aplicado nos dias 24 e 25 de outubro.

É importante se atentar à disponibilidade de vagas, visto que o interesse por parte de estudantes brasileiros vem aumentando cada vez mais, portanto, confira o curso de sua preferência e fica aí mais uma super dica de ingresso a universidades estrangeiras! 😉