O vazio que as preenche

Sabemos o que é uma pessoa com depressão, é alguém triste, pessimista e com baixa autoestima, muitas vezes fechadas em seu próprio universo. Do nosso ponto de vista nos sentimos mal por ela, às vezes sentimos que elas não se esforçam para serem felizes,  tentamos nos aproximar, mas sempre parece que algo nos bloqueia, e quando estamos chegando perto, subitamente somos atirados para longe por uma explosão e nos afastamos ainda mais da pessoa. Ficamos confusos.

Nada parece adiantar, nossos esforços para vê-la sorrir parecem ser em vão, não recebemos nenhuma resposta positiva. A angústia toma conta de nós. É algo que se torna constante, até que não conhecemos mais aquela pessoa, seja amigo, parente ou qualquer um próximo, quando percebemos, eles já não são mais os mesmos.

A frustração que sentimos parece não ser percebida por elas, que estão em outro universo, onde tudo e todos conspiram contra ela. Não existem bons sentimentos, apenas a rejeição e solidão. Com ninguém para ajuda-las, elas se fecham em suas zonas de conforto, o local sagrado, onde nada ruim irá acontecer.

A pressão do dia-a-dia as esmaga em silêncio, a rejeição as isola, e a solidão as domina, elas estão vulneráveis a qualquer coisa que acontecer. Não importa se estão em um lugar cheio de pessoas, apenas sentem um vazio por dentro e como se ninguém estivesse por perto, e não há nada que possamos fazer. Viramos as costas e desistimos.

Então elas nos pedem para ficar. Sentimos uma ponta de esperança, vemos um sorriso desabrochar nos rostos delas como um sinal. Fazia muito tempo que não víamos aquele sorriso iluminando no nosso dia. Não podemos ir embora, temos que ficar, simplesmente temos. Não podemos desistir, devemos apenas persistir, elas são importantes para nós, tudo o que queremos é vê-las sorrir, e assim nós iremos conseguir.

Texto do Rodrigo Nunciaroni, Aluno do 3º semestre de Publicidade e Propaganda