O RIO PRO E A REVELAÇÃO DA BRAZILIAN STORM

Nesse mês de maio foi sediada mais uma etapa do Circuito Mundial de Surf no Rio de Janeiro. O campeonato foi do dia 9 ao 20 e teve Adriano de Souza, o Mineirinho, e a australiana, Tyler Wright, como campeões.

De forma invicta, e após 1 ano e 5 meses que levantou o caneco de campeão mundial, Mineirinho voltou a brilhar no WSL (Liga Mundial de Surf) e venceu a etapa de Saquarema em cima do australiano Adrian Buchan, após uma bateria acirrada: 17.63 a 17.23.

Yago Dora, revelação de 21 anos do surf brasileiro, foi um dos eliminados por Mineirinho. O curitibano foi uma grande surpresa nessa etapa, se classificando através de uma série de baterias entre surfistas aspirantes e sem colecionar um ponto se quer no ranking da WSL.

Yago venceu baterias contra John John Florence, Gabriel Medina e Mick Fanning, ambos campeões mundias, mas acabou derrotado na semifinal por Adriano, que tem como técnico o pai de Yago, Leandro Dora – também treinador do filho.

Após a grande apresentação, Yago foi convidado a participar da etapa de Fiji, que começa dia 4 de junho. Ele ocupa a terceira colocação do WQS, a divisão de acesso ao WSL, na qual os dez primeiros se classificam para a elite do surf.

André Arruda, estudante de Jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, contou sobre o que achou da atuação de Yago Dora: “Pelo que eu vi do campeonato do Rio, o estilo dele lembra muito o estilo do Filipinho, ele tem um repertório de aéreo enorme igual ao dele e fez aéreos gigantes durante a etapa. Acredito que ele vá se classificar e competir com os melhores do mundo ano que vem.”

Paulistana, apaixonada por futebol e pelo Palmeiras desde pequena. Amo Beatles e batata frita.